03 janeiro 2008

A Liberdade não tem preço!

ATENÇÃO À NAVEGAÇÃO: Este blogue é um blogue não oficial. Por isso é um blogue livre. Como simples forma de protesto, e até o DAKAR 2008 sair deste país chamado Portugal, este post encabeçará este blogue. O resto da actualidade segue a todo o gás um pouco mais abaixo.

Não sirvas a quem serviu, não peças a quem pediu. Ditado popular português.

Desde que foi conhecido o percurso do Lisboa Dakar 2008 que a polemica estalou. Os mais experientes nestas andanças do for a de estrada rapidamente se aperceberam que iria ser muito difícil ou mesmo impossível ver a primeira etapa da prova ao vivo e a cores. Responsável por esta decisão: Alberto Gonçalves. Quem? Boa pergunta.
Alberto Gonçalves foi um medíocre fotografo que sempre usou e abusou da palmadinha nas costas como estratégia para driblar a sua miopia e falta de jeito com a lente. Ensaboadela acolí, almoço pago acolá, lá se foi safando e hoje pode gabar-se da asneira que faz qual asno imbecil.
O energúmeno dá uma entrevista ao autosport - que infra reproduzimos - onde qual juiz, ou Deus, quiçá, atribui nota negativa ao comportamento do publico (essa entidade abstracta sempre fácil de culpar) português na edição do ano passado da prova. Olvida-se o animal (é burro, perdoe-se) que foi ele que escolheu a armadilha da península de Tróia como cenário da polemica primeira etapa do ano passado.
Por mim não vale a pena perder mais tempo com engraxadores ignorantes. As palavras de Alberto Gonçalves falam por si, devem pois ser lidas com atenção com uma única nota da minha parte: a culpa é um juízo ético de censura individual. A culpa é tua Alberto Goncalves. A culpa é tua pois és tu que decides.
Sorte a nossa que o Dakar haverá de continuar para sempre. Sem passar por países onde a imbecilidade e não o mérito é critério para alcançar o poder.


À conversa com o responsável pelo percurso do Dakar em Portugal

«Público teve nota negativa em 2007»

Ele é o – único! – responsável pela definição do percurso do Dakar em Portugal. Dá pelo nome de Alberto Gonçalves e entre as muitas revelações que faz ao AutoSport, destaque para a confissão de que, em 2007, o comportamento do público mereceu nota negativa nos relatórios da A.S.O. (Amaury Sport Organisation). Mas fique ainda a saber o porquê da opção pelo Campo de Tiro de Alcochete e a razão porque a Lagos Sport não quer que o percurso da etapa inaugural seja repetido.

O Campo de Tiro de Alcochete será o local ideal? Não, não o estamos a pensar como eventual solução para a construção do futuro aeroporto de Lisboa, que esse assunto é um exclusivo de especialistas, pseudo-especialistas e muitos anónimos (estes, a concretizarem o sonho de aparecer nos ecrãs da TV...) a quem a comunicação social tem dado voz nos últimos meses.

A verdade é que há uma nova polémica em torno do complexo militar. Este preconizado pela grande minoria de adeptos e curiosos do desporto automóvel. Porque é que a festa do Dakar começa numa propriedade fechada, onde o público não pode aceder com os seus próprios meios e com uma capacidade limitada a pouco mais de 100 mil pessoas, quando na edição do ano passado estima-se que tenham estado presentes quase meio milhão de espectadores? A resposta a essa e outras perguntas é dada por Alberto Gonçalves, em entrevista exclusiva ao Autosport.


A opção do campo de tiro deve-se, unicamente, à necessidade de mostrar um outro país, ou aos problemas com o público em 2007?
Reconheço que, na última edição, o comportamento do público teve nota negativa nos relatórios. Não foi o piso, ou as dificuldades do percurso que foram avaliados negativamente, mas sim os espectadores. Tendo um problema para resolver, é claro que nem hesitei entre o Campo de Tiro e outra zona.

Não teme uma reacção negativa por parte do público, face às limitações e condicionantes previstas para a etapa inaugural?
Este é um ano de grandes limitações, porque a primeira etapa é disputada numa zona “off-limit” a 100 por cento. O público vai ser encaminhado de autocarro, uma opção com custos bastante elevados, já que vão haver mais de 100 autocarros envolvidos na operação. O público tem de perceber que é uma necessidade da organização. Eu também gostaria de ter ido ver todos os jogos do Euro 2004, mas não consegui, devido às limitações dos estádios. Nós temos zonas em que podemos receber o público, como no Algarve, mas no primeiro dia há limitações impostas pelos proprietários. Não vamos transportar 400 mil pessoas porque é impossível, pelo que a etapa inaugural tem de ser vista como um estádio de futebol.

Está fora de questão um espectador deslocar-se para a primeira etapa com os seus próprios meios?
Sim, porque os acessos vão estar bloqueados. Estamos a falar de duas grandes propriedades privadas, devidamente vedadas. Os seus responsáveis vão abri-las ao público, mas segundo as regras que estão estabelecidas.

Como é que caracteriza o percurso da etapa inaugural?
Um autêntico “cocktail”, com as zonas rápidas e sinuosas, largas e estreitas, a alternarem sucessivamente, com diferentes tipos de piso, desde terra, areia, a pedra solta.

Porque é que a primeira etapa nunca teve o percurso repetido?
Há uma preocupação que está na base da vinda do Dakar para Portugal: mostrar que é um país turístico, que preserva a sua paisagem e que tem condições para organizar iniciativas de grande dimensão. Aliás, o Turismo é um dos grandes patrocinadores do Lisboa-Dakar. Depois da opção pelo interior alentejano, a ida para a Comporta teve como objectivo dar a conhecer um litoral ainda selvagem, enquanto a opção pelo Ribatejo permite mostrar um outro Portugal, bem perto de Lisboa, que a maioria dos estrangeiros não conhece. Não nos podemos esquecer que o Dakar é uma prova para a televisão do mundo inteiro e nós queremos passar imagens belas, para motivar a vinda de turistas.

Então não se trata de uma imposição da A.S.O., mas sim de um princípio da Lagos Sport?
Sim, até porque as etapas de Portugal são da responsabilidade da Lagos Sport, sendo apresentadas à ASO como produto final. É claro que a parte desportiva vem ver o traçado, mas temos carta branca para fazer o percurso do modo que entendermos. O ano passado, eles próprios ficaram surpreendidos com a ideia da areia. Sabíamos que íamos ter problemas, que íamos ter pilotos atascados, mas porque não? Estamos a falar de um Dakar, não de um rali de todo-o-terreno, mas de uma prova de todo-o-terreno.

Então é certo que vamos ter uma primeira etapa nova na edição de 2009?
Sim, o percurso não será disputado na Comporta, nem no Campo de Tiro. O princípio que preside à escolha do percurso da primeira etapa é mostrarmos diferentes zonas do país.

Mas o Algarve contraria a lógica de não repetição do percurso...
A segunda etapa é excepção, porque a Câmara de Portimão, como patrocinadora, tem pedido para mantermos o percurso no concelho. A autarquia fez um grande investimento, que tinha e tem de ser rentabilizado. Não só em termos de percurso, mas também das condições proporcionadas aos espectadores. Exemplo disso, é o facto de, este ano, se ter conseguido duplicar a capacidade do público da zona espectáculo situada no final que, em 2007, já albergou cerca de 17.500 pessoas.

Quantas pessoas trabalham na definição do percurso?
Por causa do secretismo da prova, trabalho sozinho. Apenas vou dando conhecimento à direcção técnica da A.S.O. das ideias que tenho e do que vou fazendo e como há sempre uma altura do ano em que os seus responsáveis vêm a Portugal, aproveito para lhes dar a conhecer o percurso escolhido.


40 comentários:

Anónimo disse...

"...um medíocre fotografo"... e o sr é???
Não se se leu com atenção o Curriculo que também estava disponivel na página da entrevista...
Este blog até estava legivel por não conter ofensas aos responsáveis pelo Dakar em Portugal mas parece que a fúria do Povo que aparentemente só sabe reclamar e criticar foi mais forte.
Os Srs não acham que se a Lagos não fosse suficientemente competente aos olhos dos donos do Dakar (não, não é Povo, é a ASO) que os continuavam a contratar? Se fossem assim tão maus tinha patrocinadores a apoiar a partida em Portugal...
Acalmem-se e pensem... só um pouco.

Pedro Soares Lourenço disse...

Ora então este blogue "estava legivel por não conter ofensas aos responsáveis pelo Dakar em Portugal" e deixou de o estar por passar a conter tais ofensas. É sem duvida bem observado, caro anónimo. Parabens pela argucia e esperteza. Dê lá um abraço meu aos seus amigos, sim.

Erg disse...

Grande palhaçada as etapes do Dakar em Portugal, suspeito que vai haver coisas estranhas com o publico....
Assim não vale a pena.

Anónimo disse...

Ora então a Lagos quer público mas com conta, peso e medida! Podiam muito bem fazer uma prova só para os amigos. Mas não haveria patricinios não é?

O que eles querem é, a ma$$a !
(dos patrocionadores) o resto que se lixe!

Eduardo

Anónimo disse...

Sou da zona de Viseu. No ano passado fui ver a primeira etapa do Dakar e adorei... (não vi maus comportamentos do público, mas pronto! Fui ver este ano o Rali de Portugal... Adorei e o público esteve, mais uma vez, na linha!

Hoje estava a preparar a operação Dakar 2008, preparar tendas, fazer lista de compras de comida, etc. e deparo-me com esta bela coisa de levar as pessoas de autocarro!

Então é assim:
- Quem me garante que depois de fazer quase 300km em direcção ao ribatejo que vou ter lugar numa das "Zona espectáculo" ou como raio lhes chamam este ano?
- Onde é que vou dormir? Posso montar tenda, fazer churrasco?
- Ora, saindo depois do trabalho, devo chegar ai em baixo lá por volta das 22 horas... Comer e não comer 24 horas... Os primeiros autocarros saem Às 4 da manhã (é óbvio que vão ter que se apanhar esses primeiros)... Onde é dms dscansa m pouco?
- E já agora, desde as 4 da manhã até às 17:30 onde é que posso arranjar comida? (a preços de gente e não pagar 5 euros por um cachorro com molho de pó com pitadas de lama)
- Se a culpa da porcaria de sistema deste ano foi do público, porque é que tiveram ainda a liberdade total por parte da ASO para escolher o percurso?
- Mas que raio de Ribatejo desconhecido dos turistas é que vão mostrar? Um campo de tiro da Força Aérea, ou uma ou duas herdades privadas, com a particularidade de estarem todas estas privadas fechadas!

Finalmente... Como é que se vão sortear os 100 mil lugares por cerca de 1 MILHÃO de pessoas interessadas em ver a primeira etapa?

Ass. Hélio Reis (porque não me escondo atrás de anonimatos para falar)

Anónimo disse...

Como é possivel a ASO, deixar alguem que realmente no seu curriculum desde 1985, não tenha pertencido á organização de qualquer prova Todo terreno, a não ser uns tais de passeios Passport, que é uma excelente pessoa claro, mas de organização não tem experiência!!!!!!!Como é possivel deixarem de lado o Orlando Romana , o Jaime Santos, ou mesmo o Luis Lourenço etce(que ate sao pagos por exemplo para organizarem o Raid dos Sertões e outros), e porem esta equipe a trabalhar num percurso de tanta responsabilidade e tão sensivel......
Já agora uma abraço aos amigos do Sr Pedro S.Lourenço......

Anónimo disse...

Boas tardes,

Concordo com tudo o que disseram, Pedro Soares Lourenço e Hélio Reis.
Este sr. brinca com todos os aficionados pela grande prova que é o Dakar, digo mais, eles só têm patrocinadores por causa das transmissões televisivas. Visto que desta forma sem público duvido que algum patrocinador tivesse interesse na prova.
A A.S.O. apenas contrata a Lagos Sport pelos milhões de euros que estão em jogo, pagos pelos nossos impostos que ainda é o mais grave.
Com 120 km de especial havia espaço para todos os aficionados verem a prova, sem filas e sem confusão como foi no primeiro ano.
Mas lá está como diz o povo, duas cabeças pensam melhor que uma, como foi este Sr. a fazer tudo...Apenas pensou ele...NÃO SEI EM QUÊ...Só pode ter pensado que ele tinha o lugar assegurado na bancada VIP...
Mas de uma coisa pode ter a certeza em terra de campinos vaiam-se os toiros...E eu vou levar uma trompete especialmente para o vaiar...
Cumprimentos a todos os aficionados pela prova.
E continuação de bom trabalho para esse Sr., com votos de que para o próximo ano arranje outra propriedade para fazer o SEU Dakar.

Ass. Nuno

luiz cardoso disse...

Isto é a vergonha total!! Se continua assim ainda nos vão pedir dinheiro para entrar,"nas propriedades privadas"! Talvez para o ano,se quisermos assistir,na primeira fila,ao grandioso dakar,temos de nos deslocar ate ao deserto!
Olha agora querem por as pessoas a andar de autocarro,pra tras e pra frente,feito tontinhos!! Loucura!!!
Querem pôr as pessoas todas em monte,k nem animais,com tanta terra,tanto sitio!Porque nao fazem uma especial mesmo no centro de lisboa,ou no centro de portimao,pra nao apanharem po no focinho!! Dizem k é pra mostrar zonas k os turistas nao conhecem-faziam a partida no alentejo-querem zona mais desconhecida!!
e uma simples opiniao
cumprimentos a malta

Joaquim Serrao disse...

Quero deixar aqui o meu maior grito de apreço pelo responsavel deste blog. Está cinco estrelas.O Sr. faz a apreciaçao exacta da peça que é esse BURRO do Alberto Gonçalves. Vamos todos imprimir o cartaz (em tons de amarelo)e colocar nos nossos carros e em todos os postes da zona do CCB e se possivel dar uma folha a4 a cada piloto estrangeiro para perceber porque está tão pouca gente a ver a prova. Eu vou contribuir.
Já agora os anonimos que se assumam...

rui disse...

Continuámos a viver num pais onde anda muito "Chico Esperto" à procura de protagonismo e arranjar uns convites aos amigos para lhesa cobrar o favor durante uns tempos. Se a prova é para passar a ter o público como um "rebanho" vedado a alguns espaços e facturar mais algum com um acesso aos vendedores de bifanas. Já agora é muito triste virem os defensores anónimos, assumam-se meus senhores pois muitos milhares de amantes deste desporto andam um ano a planear ver a mais famosa prova do todo terreno mundial e depois se os quisermos ver de perto sempre podemos tentar uns "picanços" nas auto-estradas. Se calhar é melhor perdermos a organização do DAKAR pois para mostrar ao mundo imagens de propriedades privadas que qualquer turista não poderá visitar é um bom cartão de visita para o nosso pais. Vou parar por aqui porque a minha vontade é desatar a insultar todos estes iluminados.

Eduardo Sousa disse...

"...Este é um ano de grandes limitações,.......tem de ser vista como um estádio de futebol."

Este individuo é patético para lhe não chamar b...., pois nesta entrevista só diz patetices ou b......., não é um asno pois esse é inteligente e aprende com os erros que comete.

Não me sinto ovelha para, qual redil, ser colocado onde ele quer, deixando de usufruir do prazer que é vêr o Lisboa/Dakar, mas sim onde eu quero ficar.

Concordo com muito que tem sido dito neste blog e noutros foruns, ficando um pouco apreensivo com a intensão de algumas pessoas quererem levar por diante alguma intenção mais radical.

Mas de certo modo compreende-se a fúria das pessoas, pois se o ano passado o que aconteceu, no meu modo de vêr as coisas, foi só e inteiramente culpa da organização, este ano, este ilustre pateta resolveu o problema com os autocarros e 150 ou 200 mil lugares à disposição da assistência, que, qual rebanho, irá dar muito lucro à organização, pois quando a fome apertar, como vai ser?.

São os nossos impostos que vão pagar grande parte deste espetaculo em Portugal, o Governo, atravès do Secretário dos desportos, não se manifesta pois grande parte dos VIP's, que esses sim têm assento garantido no evento, são colunáveis ou amassados no mesmo tacho, não necessitando de, umas largas horas antes, estar já nas ZE.

Cartazes, muitos cartazes no CCB, vamos todos insurgirmo-nos contra esta organização desorganizada que está a tentar coorporizar o Dakar, vamos mostrar o nosso grande descontentamento desta ou daquela maneira, ordeiramente, mostrando que não queremos ser tratados como portugueses de 3ª ou 4ª.

Vou terminar, deixando um recado a esse ignóbil senhor, ao qual foi acometido com qualquer diarreia cerebral e intelectual, pois de outro modo senão, para ter tal pensamento que quêr privar milhares de portugueses e não só pois muitos espanhóis são esperandos,dizia eu que termino parafreseando aquela excelente atriz chamada Ivone Silva, que com as verdades descascava na classe bajuladoura, que penso ser o caso:

..."Haja paciência para tanta incompetência."

Eduardo Sousa

valente disse...

Parabéns pelo blog,vai ser certamente uma página que visitarei ao longo da prova. Quanto ao comentário do Sr. Anónimo, penso que ninguém questiona o valor do sr Lagos, mas sim estas decisões tomadas às vezes, ou sempre, por outros imperativos. Não estive no Dakar no ano passado, por isso não posso falar do público, mas tive no Rally de Portugal, considerado o melhor do ano, e ai o público foi digno desse nome.. Não compreendo o porquê destas decisões, e mais incompreensível é alguem "responsavel" dizer que o Dakar é igual ao Euro 2004, isso pra mim foi a melhor frase de todas!!!

jocasipe disse...

Este senhor deve ser estupido e gosta de o publicitar, só pode! Com o excelente exemplo de 2006, o mau de 2007, vai fazer isto em 2008? Realmente, é pior e ementa que o cianeto!!!! Vai arranjar uma confusão tremenda na 1ª etapa. Nesse sabado, rumo a portimão, vejo os gajos chegarem, e depois meto-me na serra de monchique para passar a noite. O meu carro irá repleto de cartazes de protesto.
PS - Usei o cartaz no meu cantinho. abraço e bom dakar.

JPCasado disse...

É realmente uma pena filhos da puta destes terem este tipo de responsabilidades.

Repararam que em portimão mantem-se porque o municipio tem de rentabilizar o investimento?

Municipio de onde?

Não sei se tem a ver ou não mas LagosSport desperta-me aqui alguma curiosidade.

Avançando, se foi 2007 foi alentejo, 2008 ribatejo, para o ano vão para onde? serra da estrela? Minho? Bragança? se não fõr para um destes locais TURISTICOS vou ter de voltar a chamar nomes a esta grande besta (sem desrespeito para os animais, pois esses sempre têm uma razão de o ser).

Leia-se desta entrevista: "Eu como sou o maior e percebo disto para burro é que defino e arranjo as coisas para quem me der mais dinheiro, o resto, tal qual ovelhas, limitem-se".

Acho que isto vai dar uma grande merda, nem o DAKAR vai beneficiar nem o publico, que com grande respeito sempre apoiou e acarinhou o DAKAR.

Eu conheço a zona só a policia não vai dar conta do recado. Ou metem também o exercito ao barulho ou esta organização vai dar mau resultado. Estou mesmo a ver a TVI com as reportagens deles: "Publico selvagem invade propriedades acabando em confrontos com as autoridades."

Anónimo disse...

E sai um cartaz oficial aqui do blogue ?

Não há por aí nenhum ( rapidinho, né...) criativo?

Bute aí o cartaz para o macacal levar !

Já agora. Quem paga os autocarros ? As autarquias ? E d'onde vem o guito para as autarquias ?
Vota VV da Rabona. Vota Ezequiel Valada que é claro como o tinto.

Anónimo disse...

Boas ppl

Eles vão passar junto da academia do Sporting, mais concretamente junto da Herdade Malhados dos Meias, passam a academia continuam e é mais há frente.

garantido que hoje passei lá e estão a montar a zona espectaculo.

Divulguem

Claudio disse...

Não sei como é possivel fazer um Lisboa Dakar e dizer a quem quer ver que á lugares limitados.Pior que isso é não terem soluções para dar a todos que gostam deste tipo de desporto...

Carlos disse...

Irei ver a especial de Portimão, mas certamente que o vidro do meu carro mostrará o grito de revolta que é esta organização de merda!

Dakarjeep disse...

Ainda bem que encontro este espaço para dizer aqui umas verdades que estão engasgadas:

Quanto ao responsavel pela 1ªetapa, deve ser um grandissimo atrasado, e ele que va de autocarro ao molho e em filas de espera, mas ele claro k n vai.

Os vips vão em belos SUVS e sabe se la como, e nós que andamos de jeep, sabemos o que é um jeep, vamos de autocarro?

Sera que a organização não tem inteligencia para ver que os autocarros não conseguem escoar tanta gente?

Será que não é o publico que segundo dizem que a nota foi negativa, que fez ser o sucesso que o Dakar tem sido em Portugal?

O fotografo e o João Lagos que vão de autocarro, porque eu não vou nessas teorias parvas e absurdas.

É uma vergonha uma prova que tanta gente gosta , e devia de estar a pensar como iria ser o convivio, tem que andar a pensar onde e como ver o Dakar.

O que eles mereciam é k n fosse lá ninguem, que para o ano tudo mudava.

Comigo não contem , vou no meu jipe ate ao algarve e vejo onde eu quiser, onde me apetecer e como bem entender.

Bela merda de 1ª etapa que fizeram, espero que se atasquem todos os autocarros é claro, que mandem vedações abaixo.

Quanto ao fotografo, ele que se reforme ou virar tirar fotografias aos eventos de tenis e deixe o Todo Terreno para quem gosta e para quem sabe o que é um jeep.

Anónimo disse...

Caros companheiros,

Mas este fotografo BURRO E ATRASADO MENTAL, vai vêr a merda que fez, porque com este tempo , já tem que encurtar a 1ª etapa, e cá para mim vão ter que cortar muito porque aquele terreno quando chove parece um rio, depois os autocarros ainda vão atascar, depois ainda vai haver confusões com o publico.

O 1º post do anonimo é engraçado, que o povo só se revolta e diz mal... e muita sortem tem vc, pk se isto fosse um país como deve ser, no sabado havia tanta merda que não era por causa da Mauritanea que o Dakar era cancelado.

Concerteza deve ter um lugarzinho cativo, mas se calhar nem jipe tem, tristes de merda.

De autocarro não vou eu , nem que tenha mandar as vedações todas abaixo que me apareçam.

Anónimo disse...

O Lagos tem competencia para fazer torneios de tenis, para organizar dakares, fique é quieto.

Senhores como o Megre é que devia m de estar á frente deste evento, agora fotografos burros e cabrões?

Este Dakar vai ficar na historia, como a maior merda de sempre.

ExE_ disse...

Ao Sr.Pedro Soares Lourenço!!

Gostaria de facto, saber onde reuniu toda essa suposta informaçao(e repare se que em termos legais uma INFORMAÇÃO tem que ser de facto veridica) sobre este Sr.
É óbvio que o senhor escreveu o comentario piloto, sem sequer ter analisado bem a entrevista e muito menos o percurso de autor mencionado na entrevista!
Ora nesse caso se o senhor dedicou tempo para a criação deste blogue que muito do seu conteudo é por vezes bastante insultuoso, gostaria que se empenhasse um pouco entao a relevar essas fontes que ate agora me parecem fruto da sua imaginação!
Já agora deixe me ilucida lo neste ponto..... a Entidade que emitiu os relatórios negativos dá se pelo nome de A.S.O. ( assim ja fika com mais espaço na sua imaginaçao). E quanto a isso basta perguntar a quem foi à anterior etapa,ou ver imagens desse sector selectivo, para se perceber que nao se trata de nenhum bode expiatório! é a verdade ate pode custar a engolir, mas se o cenario se repetisse podia eventualmente custar uma despedida permatura do Lisboa-Dakar, e para os verdadeiros adeptos do tt nao acredito que seja assim tao dificil de compreender!
Houve variadissimas razoes que se impuseram na escolha do local das ZE bem como todo o percurso da 1ª ETAPA......

Voluntário do Lisboa-Dakar!

Pedro Soares Lourenço disse...

Caro ExE_ (bonito nick a proposito):
Você ler até sabe, não sabe é interpretar. Mas garanto-lhe que também não vou ser eu a ensina-lo. As escolas servem para essas coisas.

O que que as escolas não ensinam é a pensar pela propria tola. Mas isso também não vou ser eu a ensina-lo.

Mas com o seu comentario, que muito agradeço, fiquei com a certeza de algo que já suspeitava. Esta em campo uma tentativa de branquear as asneiras de uma serie de pessoas. Esta tentativa parece que vai ao ponto de lavar algumas cabeças (como a sua) coisa que nem me parece tarfea dificil.

Mais uma nota: Eu não sei o que é ser voluntário do (ou no) Lisboa Dakar. O que sei é que mantenho este blogue desde meados de 2005 e a unica coisa que ganho com isso é ter de aturar gajos do tipo "diz-que-sou-uma-especie-de-alberto-gonçalves" como tu. Felizmente são poucos, mas lá que irritam, irritam.

Boa viagem e volte sempre.

ExE_ disse...

Bom Dia!
Pelos vistos há muita coisa que nao sabe.... mas mais uma vez posso lhe ensinar alguma coisa....Voluntário no Lisboa-Dakar....hmmmmmm....que será??
trabalho voluntário com a organizaçao do Dakar!
A tirar da sua imaginaçao pode ser tambem o facto, de após grande trauma(de infancia, talvez), da existencia de lavagem de cerebros...ou o que lhe chama!
E mais uma vez soltam se os insultos, o que reforça o meu comentario a si dirigido ontem, ao qual nem se ter preocupado em responder ao que lhe tinha perguntado!!(pois o que interessa é insultar!!!deve ser isso)
Ou nao me diga que neste blogue so se aceitam, pessoas a dizer insultar os membros da organizaçao?
Realmente com os dados que guarda esperava um pouco de mais empenhamento e imparcialidade do seu lado!
mas ate sem saber do que falam .... dizem que o Alberto é que é o Burro!
E ja agr... perante aquilo que lhe propus ontem gostava juntar so mais uma ao leque, se nao for muita confusao para a sua "tola", mas que raio é que o senhor percebe deste assunto???!

Saudaçoes e bom Lisboa-Dakar
Voluntário do Lisboa-Dakar!

João Reis disse...

Acompanho o Desporto Automóvel Nacional e Internacional há 35 anos.Neste momento sou mais selectivo e limito-me a acompanhar presencialmente apenas os grandes acontecimentos. Incuti no espírito do meu filho a grandeza deste desporto e "criei" mais um adepto. Lamento que amanhã a nossa presença não se fassa sentir, mas vamos ao encontro daquilo que a organização portuguesa do Dakar pretende. De facto é lamentável que com tanto território abandonado e com condições para um percurso cronometrado se volte a insistir na concentração do "povo", no sítio que queremos e às horas que entendemos. Se no primeiro ano de Dakar em Portugal se fez uma etapa longa e longitudinal e sem problemas porquê insistir num modelo feito para Lisboa que todos adivinhamos que não vai funcionar ou se funcionar é porque não se proporcionou o acesso aos espectadores. Voltem à data inicial e construam um percurso longitudinal sobre um eixo com acessos por ambos os lados e acaba o drama. Não pretendo ensinar ninguém mas podem ter a certeza que a continuarem a pensar assim nem vale a pena termos o 2009. Não querendo desviar-me do assunto tenho a referir que no meu modo de pensar julgo que são os interesses particulares de alguns poderosos deste "reino" que "mandam ser assim". Isto desde o governo até aos meios de comunicação, pois até ao momento não consegui ler nenhuma crítica antecipada sobre o assunto. Talvez a partir do próximo domingo, mas meus amigos temos que trabalhar em antecipação correndo por vezes riscos. Neste grupo incluo tambem o Autosport, jornal que leio semanalmente mas que no meu ponto de vista cada vez mais se vai afastando dos interesses dos adeptos anónimos aliando-se aos grandes senhores. Como é sabido quem quer ver Fórmula 1 em Portugal pela TV tem que pagar perdendo o benefício que tinha ao ver as transmissões pela RTP-Canal Aberto. Alguem leu algum comentário defendendo os interesses dos adeptos "tesos". Eu não li, nem no Autosport! Posto isto penso que a democracia neste desporto está perdida e prontamente necessitamos de uma revolução, pois a tendência é piorar.

Guilherme disse...

- É muito triste, realmente ainda há quem defenda esta prova privada. Se a prova é para passar a ser privada com o povo á molhada e "controlado", prefiro que para o ano a prova começe em Espanha para que eu a possa ir ver sem ser em autocarros. Se parte dos nossos impostos vão por certo servir para pagar esta prova e os contribuintes não a podem ver, para que raio nós queremos o começo do Dakar aqui?? Já agora, embora o amigo seja voluntário, alguem lhe vai pagar o combustivel e as refeições e de certo que é com dinheiro de todos nós, por isso e visto que alem disso não tem de andar nos autocarros e tem lugar acegurado, tente antes de escrever entender o que vai na alma de quem não vai poder assistir a esta prova ao vivo. Quanto a esse suposto sr. todo o poderoso que desenhou e escolheu o traçado, devia de ser mais humilde e deixar que da proxima escolha em 2009 o povito podece dar opinião e ajudar em vez de ser reprimido.

Anónimo disse...

O exe, deve tb ter lugar cativo la sentadinho, mas eu tb vou ter e passo por cima da merda de vedações de tudo.

N se esqueça de ir la para o meio do publico defender a organização que vai ver onde vê o dakar.

Mas claro deve tar la no meio daqueles tristes, n tem autocarros para apanhar concerteza.

Vc n defenda o indefensável, se o publico de porta mal, coisa que eu nunca vi e graças ao publico o Dakar teve este sucesso todo, tirem de cá o Dakar, agora fazerem portugueses de 1º e outros de 2º nãoooooooooo.

Eu n vou de autocarro lhe garanto, que nem seja multado, mas mando tudo abaixo que me apareça, e n sou só eu lhe garanto.

Anónimo disse...

Realmente é vergonhoso existem sempre ovelhas negras.

K belo Dakar , uns com tudo e bem acomodados e outros no meio das filas, ao molho, com carros estacionados, batidos e quem sabe assaltados.

O exe, é melhor nem postar, nem dizer mais nada, pk concerteza tem la um bom sitio para estar assistir.

Só espero que a organização não se venha arrepender, porque o português é um povo pacifico, mas talvez um dia tenham uma supresa.

Parabens à organização por este Dakar de MERDA.

Anónimo disse...

O Dakar é cancelado, só tenho pena dos adeptos e dos pilotos, para a organização é muito bem feito, para o ano não se metam em desportos que não conhecem.

GHJ disse...

Estão contentes agora ?
Afinal a organização Portuguesa também é responsável pela passagem na Mauritânia ? Ou também influencia a Al-Qaeda ?
Para os que se dizem "adeptos" e dizem que da forma que é feito não podem assistir, se calhar, se sair de Paris é mais fácil ! Os que são "adeptos" do futebol não assistem porque é jogado dentro de estádios, com lotação limitada, e lugares pagos (e caros?).
Quem diz que o povo português é bem comportado, já andou por aí de carro, a conduzir em hora de ponta na 2º circular, ou nas pontes ? Ou já conduziu num país estrangeiro, para fazer comparações ?
Já ninguém lembra que ano passado morreu um expectador ? Será que foi por excesso de bom comportamento ?
Todos os que já imprimiram os "cartazes" de protesto, agora façam muito bom uso deles.

Anónimo disse...

O dakar foi cancelado, quiseram lixar o povo não foi?

Agora vão eles para as zonas fechadas de autocarrozinho.

Anónimo disse...

Ó seu Camelo ! O Sr. mesmo diz que o Sr. Gonçalvesrelatório da entidade organizadora atribuiu nota negativa ao público em 2007.... Ou não foi ?

Então a que propósito vêm as capacidades fotográficas de um Sr. Gonçalves (que nem sei quem é) num artigo como o Senhor, seu Camelo, escreveu ???

Francamente ! Em Portugal já quase nada me espanta !

Anónimo disse...

ghj,

Trata te pá, anda tu de autocarro.

Anónimo disse...

O fotografo é um otário, ele nem o caminho para o algarve deve saber e agora vem fazer um percurso onde as pessoas tem que ir de autocarro, vá ele de autocarro amanha, aposto que já encontra filas.

Triste homem.

Anónimo disse...

Meus caros amigos devemos popularizar esta competição mostrando realmente este nosso Portugal turistico por isso proponho que se acabe com o lisboa dakar e se principie já no próximo ano o PORTO DAKAR ou não somos também o Portugal turistico?

Anónimo disse...

Gostaria de poder responder a um certo anonimo, desde que antes torne o seu comentario legivel!se o senhor ,que ,olhando para um espelho me intitulou de CAMELO, tiver a amabilidade de o fazer, terei todo o gosto em responder!
Boa noite!

eXe_

Anónimo disse...

Camelo é pouco.

Amanha vai andar de autocarro :))))

Zé Portuga disse...

Terrorismo, tretas, começa tudo com as mesmas letras.
Enquanto o Dakar não voltar novamente para terras napoliónicas as tretas vão continuar.
Por cá mais vale inventarem um Lisboa-Dakar noutra modalidade, talvez por mar a dobrar o cabo das tormentas.

João Reis disse...

E de facto a Revolução chegou. Sabine, lá no céu, através de qualquer Bin Laden, obrigou à travagem deste acontecimento mediático. Era necessário repensar tudo isto. A aventura estava deveras profissionalizada e tornou-se um grande negócio para muitos. Entretanto em termos mediáticos era a prova mais apetecida para divulgar misérias. O Dakar acabou no 30º. ano ! Amanhã irá aparecer um novo desafio que até poderá ter o seu terminus em Dakar mas já não será o DAKAR. Perigo sempre houve e vândalos e terrorismo também. Até minas e movimentos de libertação activos. Sabendo-se com muita antecipação dos perigos que poderiam existir esta organização não soube encontrar alternativas e deixou para o último dia a decisão da anulação, algo que se estranha pois a instabilidade política na região é deveras conhecida.Brincou com todos e mostrou não estar à altura do grande Sabine que seguramente iria para a estrada pois a caravana não pára. Mas, então porque parou o Dakar? Mais uma vez porque os Srs que mandam em nós e no dinheiro assim o decidiram. Desta vez foi um Francês que até julgo que é de origem Húngara.Eles em França sempre recearam as passagens pelo deserto, temendo os perigos latentes e que existem desde sempre.Entretanto já ouviram falar na candidatura de Budapeste (Hungria) para a partida de um Dakar? Eu já e antes do Bin Laden! E as estepes russas e desertos asiáticos não servem para por os carrinhos a passar por lá? Não querendo ser adivinho julgo que se está a preparar uma inversão no percurso e com Bin Laden ou não o futuro vai passar por outros caminhos.Mais uma vez os nossos políticos deixaram-se ultrapassar, como é habitual,e nós os Portugas de sempre ficamos a "ver navios" e esperando o D. Sebastião. Posto isto resta-me agradecer a Thierry Sabine os bons sonhos que me proporcionou ao delinear esta prova e constatar que cada vez menos se corre por amor à camisola como quando se iniciou esta aventura!

Aki há Gato disse...

Até parece que os franceses são umas galinhas cagadas com medo, inventem outra.
Tinha que vir mesmo agora em cima da hora 1 Massena qualquer a contar histórias de terror, como se não tivessem já uma na manga, e pior ainda, fazendo dos portugas uns dromedários.
Fora com os franceses da organização.