31 dezembro 2010

It takes two to tango

Monsieur Dakar...

...muito bem acompanhado.
Mais imagens aqui (link)

Francisco Inocêncio: "Estou muito confiante de que vamos fazer uma boa prova"

A Nissan Navara da dupla Francisco Inocêncio/Pedro Velosa, os pilotos do Red Line Off Road Team, que vai ostentar o nº 331 no Rali Dakar Argentina Chile, já cumpriu as verificações administrativas e técnicas para a competição que arranca amanhã da cidade de Buenos Aires.

Com muitos milhares de adeptos dos desportos motorizados que desde há vários dias têm vindo a animar a capital da Argentina a dupla portuguesa apresenta-se muito moralizada e 100% preparada para enfrentar o grande desafio que é a mais famosa prova mundial de todo o terreno.

"Buenos Aires já é normalmente uma cidade animada mas agora está literalmente em festa. É um ambiente fantástico. Estamos já em contagem decrescente para o final de 2010 e o início de um novo ano que é ao mesmo tempo, o sinal de partida para a competição. Estamos preparados e muito motivados. Estou muito confiante de que vamos fazer uma boa prova", salientou Francisco Inocêncio.


Fonte: autosport

Ricardo Leal dos Santos: "Vou ao Dakar para aprender e ajudar o Petershansel"

Depois das boas prestações de Ricardo Leal dos Santos no Dakar aos comandos do BMW X5, eis que finalmente vai ter na mão um carro verdadeiramente competitivo, o BMW X3 CC da X-Raid, se bem que não é líquido que isso lhe permita um grande resultado, já que, tal como o próprio admite, vai ao Dakar essencialmente para ajudar Stéphane Peterhansel, e tentar ao mesmo tempo uma boa classificação.
Ricardo Leal dos Santos: "Vou ao Dakar para aprender e ajudar o Petershansel" -

"Vou para aprender e fazer evoluir um projeto pessoal que derivou da consolidação dos meus esforços e dos da x-raid, mas estou integrado numa equipa de topo e vou estar ao serviço dessa equipa para o que for preciso. Sejamos claros, não posso ambicionar muito comparado com os pilotos que são profissionais desta prova há muito mais tempo. De resto, vou para ajudar Peterhansel a vencer a prova e se conseguir terminar entre o 10º e o 13º lugar penso que será muito positivo", refere Leal dos Santos, cujo carro vai servir para "dar suporte à equipa, levando, inclusivamente, mais peças no meu X3 CC que podem ajudar outros pilotos da equipa".

O seu BMW X3 não será igual aos restantes carros, já que, por exemplo, não terá um sistema de refrigeração nos travões traseiros ou a última novidade em transmissões, mas, como reconhece o piloto, "isso também não é importante pois não vou para atacar a fundo nas etapas".

Contudo, caso as coisas corram da melhor forma (ou da pior) a Peterhansel, Leal dos Santos poderá carta branca para andar o que puder, e tendo em conta o que já o vimos fazer com o X5, uma classificação no top 10 não é de descurar.


Fonte: autosport

30 dezembro 2010

Al-Attiyah parte para vencer

Por su simpatía y personalidad, el príncipe qatarí Nasser Al-Attiya cuenta con muchos fanáticos en la Argentina. Buena parte lo conoce por sus proezas en las últimas visitas del Campeonato Mundial de Rally a Córdoba, otros por sus dos participaciones en la versión sudamericana del Dakar. Como sea, el propio Nasser afirma sentirse “como en casa” cada vez que viene a nuestro país.

Y como suele hacerlo en cada visita, tiene una confianza ciega que permite suponer que cuando le toque acelerar su auto lo hará con el pie derecho a fondo y con un solo objetivo: ganar. De hecho, él mismo dice que viene a este Dakar 2011 con la mente puesta en conseguir la victoria y tomarse revancha de lo ocurrido en 2010 cuando el español Carlos Sainz, su compañero en el equipo Volkswagen, le ganó la carrera por dos minutos.

“He venido a ganar y me siento seguro de poder hacerlo. Y aunque me sentiré feliz cualquiera sea el resultado, voy a hacer lo mejor que pueda, por mí, por mis seguidores y por mis amigos, que siempre me apoyan y son muchos…”, afirmó Nasser.

Respecto al recorrido, el qatarí señaló: “Este año el Dakar va a ser muy duro, porque la ruta va más al norte y hay más tramos fuera de pista, lo que complica mucho las cosas para los competidores. Además, con los cambios introducidos en el motor de la Touareg, seguramente la carrera será mucho más veloz”.

“Pero estoy muy preparado. Desde que terminó el Dakar anterior he estado entrenando tres horas por día, todos los días, haciendo trabajo físico y mental también, también corrí muchos rallies del Campeonato Mundial, por lo que creo que llego mucho mejor preparado”, culminó.


Fonte: corsa

Hélder Rodrigues preparado para vencer

Será que é já desta, Hélder Rodrigues? Depois de quatro participações na mais mítica e importante competição do todo-o-terreno mundial, no caso, o Rali Dakar, após dois quintos lugares e, mais recentemente, da quarta posição que logrou alcançar em 2010, Hélder Rodrigues, motard português de 31 anos, quer conduzir a Yamaha que vai tripular, na Argentina (partida) e no Chile (chegada) - de 1 a 16 de Janeiro de 2011 -, a um posto histórico: o cotado piloto português deseja chegar ao pódio e, apesar de consciente de que o talento de alguma concorrência, bem como os orçamentos de determinados adversários, são obstáculos de peso, não desarma e deixa claro, ao DN, sentir-se "mais bem preparado do que nunca para ganhar o Dakar".

"Um dos meus objectivos de carreira passa, naturalmente, por conseguir vencer o Rali Dakar. E se não for já em 2011, que seja em 2012", afirmou o motard português ao DN. Hélder Rodrigues mostra-se convicto, de resto, de que tem condições para termi- nar a edição de 2011 deste evento emblemático do todo-o-terreno mundial numa posição honrosa.

"É óbvio que um lugar no pódio faz parte das minhas metas, até porque os objectivos que traço terão de ser, gradualmente, mais altos. Estou tranquilo, cada vez mais exigente no trabalho, além de que tenho uma moto [Yamaha] mais potente, com um châssis mais bem preparado e com uma suspensão igualmente mais bem preparada", vincou, durante a conversa que manteve com o DN em Alfarim, Sesimbra, onde costuma treinar-se e onde se preparou, com todo o afinco, aliás, para a edição de 2011 do Rali Dakar.

No próximo domingo, Hélder Rodrigues iniciará a quinta participação na prova-rainha do todo-o-terreno mundial.

Aos comandos de uma moto Yamaha, o piloto de 31 anos vai tentar elevar, o mais alto possível, o nome de Portugal na Argentina e no Chile. As condições que lhe estão a ser proporcionadas são melhores, frisou, e as metas mais ambiciosas, sublinhou. O desempenho e a missão de obter êxi- to no próximo Rali Dakar estão agora nas mãos, na capacidade física, na agilidade, bem como na resistência e na força mental de Hélder Rodrigues, uma referência do desporto motorizado em Portugal.


Fonte: DN

Recomenda-se a leitura…

…de "O homem do dia - Thierry Sabine" (link) no excelente Continental Circus.

29 dezembro 2010

New era for KTM at Dakar-Rally - with 450ccm maximum

When the South America Dakar begins in Buenos Aires on January 1, it heralds a new era for the Austrian manufacturer with four factory-supported riders competing on the latest KTM 450 Rally machine. KTM is also attempting to capture the highly prized title for the tenth consecutive time. The bikes and riders representing the brand from Austria have won the race each time it was held since they first lifted the trophy in 2001.

For the 2011 edition, Organizers have reduced GPS functions for guidance to the so-called "way point markers" making navigation skills and reading and mastering the road book of vital importance. This year organizers have designed the route so that the more difficult stages are in the second half of the rally so the level of suspense will increase along with the progress of the race.

Spearheading the KTM attack are two riders that are recognized as the world's finest exponents of the sport - French-born Cyril Despres and Spaniard Marc Coma, who have won three and two Dakar trophies respectively for KTM. In 2011 they lead two separate teams and their co-riders are Ruben Faria of Portugal and Juan Pedrero Garcia of Spain.

All four riders will be onboard the brand new KTM 450 Rally bike, which has been designed by KTM's R&D Department in close cooperation with the KTM Racing Department with valuable input from the two key factory riders.

The KTM 450 Rally has been specifically developed for the Dakar in response to a rule change by the organizers in 2009, which limited the engine size down to 450 cc. The new bike, unveiled to the general public at Milan's EICMA Motorcycle Show in November, first saw action in the Rally of Morocco in October 2010 when Cyril Despres won the title.

Cyril Despres of Andorra first competed in the Dakar in 2000 and finished 16th overall and second in his category. In 2001 he finished 12th and won his first stage victory. In 2003, he won three specials and finished second. He also won the Rally World Championship. In 2005, he scored his first outright victory in the Dakar on a factory KTM. Another Dakar trophy followed in 2007 and the third victory came in 2010.

This year Cyril reduced his race program to concentrate on contributing to the development of the new KTM 450 rally bike. After winning the Rally of Morocco in what was the KTM 450 Rally bike's first outing, Cyril described it as "a dream competition debut".

Marc Coma from Barcelona/Spain was introduced to the sport at an early age through his father, who contested Spanish MX championship and his uncle, a dedicated fan. He went on to race motocross at regional, provincial and national level before moving to Enduro. He won the Junior Spanish Championship in 1995 on a KTM 250 cc and raced international-level Enduro before committing to professional rally competition.

Coma first contested the Dakar Rally in 2002 when he rode a CSV motorcycle but had to retire with mechanical problems while in the top 20 of the field. He joined KTM as part of the Repsol team for the Dakar in 2003. He finished in third in four stages and established himself as a serious contender.

The Spaniard then won the Dakar Rally in 2006 in Africa and in 2009 repeated the success in South America. In 2010 Coma won the Rally World Championship for the fourth time following on from his titles in 2005, 2006 and 2007.

Cyril Despres has chosen Portugal's Ruben Faria as his team co-rider for Team Red Bull KTM. Born in 1974, Ruben first raced in 1982 in the Portuguese Championship after which he won a number of national MX and Enduro titles as well as, among others, being twice Portuguese Baja champion. He has won three stages in the Dakar, which he says is his favorite race. He wants to finish in the top five in 2011.

Marc Coma has Spaniard Juan Pedrero García with him in Team MRW Red Bull. He first raced at age 14. He spent much of his early racing career in Enduro and first competed on a KTM motorcycle in 2008. In 2010 he finished 10th in the Dakar. Pedrero has also placed second in the Baja Aragón


Fonte: marathonrally.com

Ensaio final da Volkswagen em Zárate

Bajo el calor de los últimos días de diciembre, y a poco de la largada, el equipo Volkswagen realiza este mediodía en Lima, Zárate, su ensayo final con un objetivo claro: seguir en la senda de la gloria tras dominar y quedarse con los títulos en autos en 2009 (Giniel de Villiers) y 2010 (Carlos Sainz).

Hasta la estancia La Justa, a poco más de 100 kilómetros de Capital Federal, llegó la impresionante flota con la última versión –la tercera- de la Race Touareg -un vehículo silencioso pero espectacular, que viene demostrando ser imparable cuando se lo acelera sobre la tierra o la arena- como estrella principal.

Con la participación de los principales pilotos y navegantes, y con los técnicos y mecánicos que montaron una suerte de mini-vivac, el equipo VW hizo los últimos ajustes con el objetivo de dejar todo a punto para cuando comience la velocidad.

El equipo tendrá, al igual que en las ediciones anteriores, varias Touareg para atacar con todo a las BMW del X-Raid team, su principal rival. Serán cuatro duplas: Sainz-Lucas Cruz; De Villiers-Dirk von Zitzewitz; Mark Miller-Ralph Pitchford y Nasser Al-Attiyah (uno de los pilotos más queridos por el público argentino) navegado por Timo Gottschalk.


Fonte: desafiodakar2011

Quem sucede a Carlos Sainz e Cyril Desprès?

Está à porta mais uma edição do Dakar, numa aventura que começou em 1977, quando Thierry Sabine se perdeu no deserto líbio, durante um rali entre Abidjan e Nice. Salvo das areias do deserto 'in extremis', regressou a França com um fascínio enorme pelo deserto, que transformou na prova que todos hoje admiramos, o Dakar: "Um desafio para os que vão, um sonho para os que ficam para trás.".

Pelo terceiro ano consecutivo na América do Sul, pela frente estão cerca de nove mil quilómetros de dunas, pó, calor e frio. Nos autos, a VW e BMW são claramente favoritas, e nas motos o duo Marc Coma/Cyril Després têm a primazia. Mas será que é desta que um piloto português inscreve o seu nome no livro de ouro da prova? Nunca até hoje um piloto luso teve tantos apostadores do seu lado, e a verdade é que Hélder Rodrigues tem reais possibilidades de vencer.

VW/BMW nos autos

Poucos duvidam que a luta pela vitória nos autos se vai cingir às duas equipas oficiais da VW, que é claramente a favorita e a BMW, através da semi-oficial X-Raid. Na Volkswagen, a mesma equipa do ano passado, com Carlos Sainz, Nasser Al-Attiyah, Mark Miller e Giniel de Villiers. O VW Race Touareg foi alvo de várias evoluções, como o motor, que cujo bloco 2.5 TDi debita agora 310 cavalos de potência para um binário melhorado.

Na BMW Stéphane Peterhansel parece ser o único piloto capaz de lutar pela vitória. Krzysztof Holowczyc, Leonid Novitskiy, Orlando Terranova - com Filipe Palmeiro a seu lado -, Ricardo Leal dos Santos e Stephan Schott integram a X-Raid, num conjunto em que constam os vencedores da Taça do Mundo de TT e Taça FIA de Bajas esta temporada. Guerlain Chichérit corre com o novo Mini All4 Racing. Ao contrário do que sucede com a VW, onde Sainz, Al-Attiyah e de Villiers têm condições de vencer, já na BMW não parece que Holowczyc ou Novitskiy ou mesmo Ricardo Leal dos Santos possam substituir Peterhansel nesse papel. Bons resultados, sim, dependendo do desenrolar da prova, mas vitória...

A ausência da JMB Stradale é minorada pela presença da Hummer e da Nissan, ambas a nível semi-oficial, com Robby Gordon ainda e sempre apostado em ser o primeiro norte-americano a vencer o Dakar e Nani Roma a 'sacar um coelho da cartola' nos descontos ao herdar o carro preparado para Freddy Loix.

Coma quer vingança, Desprès repetir vitória

Nas duas rodas há equilíbrio que baste. Marc Coma procura quer esquecer a edição de 2010 enquanto Cyril Desprès volta a apostar em Ruben Faria para o amparar caso seja necessário. Franciso Lopez e Hélder Rodrigues partem em relativa igualdade, mas ambos uns furos abaixo do duo Coma/Desprès, mas a novidade a nível técnico que passou a equilibrar os andamentos e prestações das motos no Dakar pode ser um trunfo para Rodrigues.

Além destes, nomes como David Casteu, Päl Anders Ullevalseter, Jordi Viladoms, Olivier Pain, Jonah Street, David Frétigné e Alain Duclos vão, por certo, estar entre os mais rápidos... tal como se espera de Paulo Gonçalves, que no ano passado terminou a sua prestação com um braço partido.

Domínio russo nos camiões

Iveco, MAN, Tatra, Dinaf e DAF partem com a certeza que a Kamaz é a VW dos camiões! Para além disto, os seus pilotos partem também com a certeza que Vladimir Chagin é o Peterhansel na categoria! Tudo o que suceda para além disto, será uma surpresa. Firdaus Kabirov, delfim de Chagin, e Gerard De Rooy são as figuras secundárias de uma prova em que o vencedor do ano passado irá procurar estabelecer novos recordes.

Curiosidades

Inscritos 430
Carros 146
Motos 183
Quads 33
Camiões 68
Nacionalidades 51
Estreias 64 motos, 21 quads, 50 carros e 1 camião
Mais novo Rodrigo Alcayaga, 20 anos
Mais velho Yoshimasa Sugawara, 69 anos
Média 70 canais de TV, 156 jornalistas e 57 fotógrafos


fonte: autosport

28 dezembro 2010

Tudo (quase) pronto

Dakarteck a caminho

Serão mais de 9000 quilómetros que Pedro Oliveira, Fausto Mota a Rui Oliveira vão enfrentar nos primeiros quinze dias do ano, em mais uma edição do Dakar, de novo em solo sul-americano.

Mais um ano que passa e a prova TT mais mediática do mundo está de regresso. O Dakar Argentina-Chile terá o seu inicio no dia 1 de Janeiro de 2011 em Buenos Aires. A Avenida 9 de Julho em plena capital Argentina, será o ponto de partida para os cerca de 190 pilotos presentes, entre eles Pedro Oliveira (nº 111), Rui Oliveira (nº 164) e Fausto Mota (nº 165) em representação da equipa Dakarteck/CRN/Yamaha. As bem preparadas Yamaha DakarTeck 450cc, serão as “companheiras” de aventura nos mais de 9.500 km´s (5.000 km´s especiais) entre a Argentina e o Chile.

Depois de vários azares em edições anteriores, Pedro Oliveira tem como objectivo a chegada a Buenos Aires no dia 15 de Janeiro. Já Rui Oliveira e Fausto Mota encaram esta prova como o realizar de um sonho, algo que está na mente de qualquer amante de TT, fazendo parte do grupo de 61 pilotos (moto) estreantes. Depois de uma longa fase de testes, treinos e participações em algumas provas, a equipa sente-se preparada para esta 3ª edição do Dakar no continente Sul-Americano. 
As treze etapas deste ano, terão novamente passagens pelo árido deserto do Atacama e a Cordilheira dos Andes, mas estão marcadas novas rotas por regiões mais a norte.

A organização tentou criar uma prova longa mas variada, com a primeira metade acessível a grande parte dos pilotos amadores, sendo o regresso “terrível” com quatro etapas de grande dificuldade. “O inicio da aventura é acessível, mas ao longo dos dias a prova tornar-se-á muito complicada. Pessoalmente, durante os reconhecimentos, fiquei apaixonado pelas paisagens “western” onde os pilotos passarão na 11ª etapa entre Chilecito e San Juan.” comentou o director desportivo deste evento, David Castera.
Os pilotos Dakarteck/CRN/Yamaha estão bastante confiantes e só pensam no dia do arranque. Hoje saíram do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, com destino à Argentina, onde farão as verificações técnicas e documentais. O ambiente é de calma, e ainda houve tempo para algumas palavras de incentivo por parte de familiares e amigos dos três pilotos nortenhos.


Fonte: hype

27 dezembro 2010

Dakar pode partir do Brasil em 2012

A ASO quer que o Brasil seja o ponto de partida do Rali Dakar em 2012 ou 2013 e já está em contactos com o governo para acertar os detalhes da realização da prova.

«Já fizemos os primeiros contactos mas ainda não temos novidades do governo brasileiro. Este é o espírito do Dakar, descobrir novos países e organizar neles algo que nunca foi feito antes», explicou o francês Etienne Lavigne, diretor da ASO, em declarações a O Globo.

Caso seja confirmada a primeira edição do Rali Dakar no Brasil, o Rio de Janeiro seria o palco de partida para a maior prova de todo-o-terreno do Mundo. Seguiam-se passagens pelos Estados de São Paulo e Paraná, rumo ao Paraguai, Argentina, Chile e Peru.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Rali Dakar vai realizar-se entre Argentina e Chile. A prova decorre entre 1 e 16 de Janeiro.


Fonte: a bola

David Fretigné fora do Dakar 2011

El francés David Fretigné confirmó que no estará en el Dakar 2011 porque aún no está ciento por ciento recuperado de las lesiones sufridas en Marruecos, el pasado mes de octubre.

El galo iba a enfrentar la tercera edición de la legendaria prueba en Sudamérica con una BMW después de doce años defendiendo los colores de Yamaha. Desafortunadamente, una caída durante el Rally de Marruecos que le causó la fractura de dos vértebras y el desplazamiento de la columna le arruinó sus planes.

"Fue terrible. Me caí y perdí el conocimiento. Me desperté entre médicos y con Stéphane Peterhansel a mi lado, porque había encendido mi baliza de emergencia", recordó Fretigné.

El ex campeón francés de enduro, que terminó quinto en el Dakar 2010, trató de acelerar su recuperación para poder ser de la partida. Sin embargo, a una semana de la largada desde el Obelisco, anunció su decisión de no estar presente.

El lugar de Fretigné en el BMW Speedbrain Monster Energy Team será ocupado por el brasileño Ze Helio. Los otros dos pilotos de la escudería, en tanto, serán el holandés Franz Verhoeven y el portugués Paulo Gonçalves.


Fonte: link

19 dezembro 2010

Advogados chilenos querem suspender Dakar Argentina-Chile

Um conjunto de três advogados chilenos interpuseram uma providência cautelar contra a ASO, Amaury Sport Organization, organizadora da prova, no sentido de suspenderem a edição de 2011 do Dakar Argentina Chile, que está previsto iniciar-se a 1 de janeiro próximo em Buenos Aires.

A razão deste processo tem a ver com um acidente ocorrido no início de 2009, na primeira edição sul-americana da prova, quando um camião da organização chocou de frente com um automóvel, tirando a vida a dois dos seus ocupantes e ferindo gravemente outros. Os familiares das vítimas exigem há muito uma indemnização, e por isso os advogados pretendem que a prova seja suspensa: "a menos que se garanta a segurança dos chilenos e seja paga a indemnização aos familiares das vítima."

Do lado da ASO, o representante local da organização do Dakar, David Eli, em declarações à Cadena 3 que "Se é verdade que lamentavelmente ocorreu um acidente em 2009 com um camião de transporte de combustível, a ASO tem um seguro contra acidentes que tem a responsabilidade civil do ocorrido.", referiu.


fonte: autosport

14 dezembro 2010

MINI All4 Racing estreia-se no Dakar

Depois dos Ralis, o Dakar! A MINI vai participar na próxima edição do Dakar, que se inicia a 1 de Janeiro de 2011 na Argentina, com um MINI All4 Racing, um protótipo construído pela equipa Monster Energy X-Raid, num carro que será pilotado pelo francês Guerlain Chicherit, que já o testou.

Curiosamente, a viatura já rodou pelas mãos de Guerlain Chicerit...na neve, como preparação para a...areia: "O teste foi bastante prometedor e com este motor aliado ao baixo peso e características do Mini 4All Racing, penso que temos boas hipóteses no Dakar 2011.", referiu.

O MINI All4 Racing, que começou a ser construído em novembro passado, terá debaixo do seu 'capot' o mesmo motor que vai equipar o BMW X3 CC de 2011, um propulsor bi-turbo de geometria variável, que debita 315 cv de potência para um binário de 710 Nm.


fonte: autosport

24 novembro 2010

X-raid BMW to cooperate with Monster Energy - Terranova

Monster Energy and the BMW X-raid Team have joined forces to create the "Monster Energy X-raid Team", which will tackle the 3rd edition of the South America Dakar Argentina-Chile. The German team, based in Trebur (near Frankfurt) will field seven cars in the world’s most famous off-road rally, with Monster Energy supporting three of the teams.

Stéphane Peterhansel is the most successful driver in the history of the Dakar Rally. He won the race six times on a motorcycle, before switching to racing on four-wheels in 1999. Partnered by Jean-Paul Cottret, Peterhansel claimed three victories in the Dakar on four wheels and finished fourth overall with the X-raid Team on the 2010 Dakar in South America - his first Dakar with the German team.

The Frenchman has also achieved numerous wins in rounds of the FIA Cross Country World Cup, is a two-time World Enduro champion and took part in the Race of Champions in 2005 and 2006. He joined the X-raid team for Baja Spain 2009 and won the recent Rally of Morocco.

Jean-Paul Cottret switched to co-driving in 1992 and finished second with Peterhansel on the Dakar in 2000. He has won the gruelling event with Peterhansel on three occasions (2004, 2005 and 2007) and has also been successful in numerous smaller Bajas and FIA World Cup rallies.

The Portuguese Ricardo Leal Dos Santos and co-driver Fiùza drive a second Monster Energy-backed BMW X3CC. Dos Santos switched from riding a quad on the Dakar to racing in a car and will take part in his first marathon challenge with X-raid. He finished 14th overall and first privateer in the 2010 Dakar and completed the recent Rally of Morocco with the X-raid team in seventh place.

French Guerlain Chicherit and experienced co-driver Michel Périn crew the third Monster Energy-backed car. Chicherit finished fifth overall in this year’s Dakar Rally, which he tackled as the defending FIA World Cup champion.

The former Extreme Skiing World Champion has been driving for the X-raid team since the 2006 Dakar Rally. He won the Abu Dhabi Desert Challenge and Transiberico, was ninth in the 2009 Dakar Rally and claimed the prestigious FIA World Cup for X-raid the same year.

Périn was a three-time winner of the Dakar with Frenchman Pierre Lartigue and is one of the most experienced co-drivers in the FIA cross-country rallying discipline. His first victory with the X-raid team came at the Baja Spain 2009 and he was leading the 2009 Dakar Rally with a rival team for several days.

“We are obviously delighted to announce Monster Energy as a key sponsor of the X-raid team,” said a delighted Sven Quandt. “We now have our largest ever Dakar team with seven cars and we are confident that we have strength in depth and experience across the team spectrum.”

X-raid team director Sven Quandt has also confirmed that Argentina’s Orlando Terranova has joined the BMW X-raid team to drive a seventh car alongside the French duo of Stéphane Peterhansel and Guerlain Chicherit, Portugal’s Ricardo Leal Dos Santos, Russia’s Leonid Novitskiy, Poland’s Krzysztof Holowczyc and Germany’s Stephane Schott.

The seven drivers will be co-driven by Portugal’s Filipe Palmeiro, the French duo of Jean-Paul Cottret and Michel Périn, Portugal’s Paulo Fiúza, Germany’s Andreas Schulz, Belgian Jean-Marc Fortin and German Holm Schmidt, respectively.

Terranova, from Mendoza in Argentina, represented the BMW X-raid Team in the 2009 Dakar Rally and was running inside the top 10 before leaving the road and damaging his car in a deep ravine. He was the first Latin American driver to win a round of the FIA World Cup, when he claimed victory in the 2009 Rally of Tunisia.

Palmeiro co-drove Terranova to that Tunisian success in a BMW X3CC and is one of the most experienced Portuguese cross-country participants. He has also worked in the X-raid team with Brazil’s Paulo Nobre and Dutchman René Kuipers in the 2009 Dakar. Last season he co-drove for the Brazilian privateer Guilherme Spinelli and is a regular competitor in the Portuguese Off-Road Championship.

The team recently took part in a five-day test near Zagora before the Rally of Morocco and select team members have just returned from a five-day fitness-training schedule at Tignes in France’s northern Alps.

They used a bivouac for one night and stayed in a chalet next to Lake Tignes at 2,000 metres above sea level for the remaining nights. Team members took part in hiking and running and attended a wellness centre, before walking in snow shoes from 2,100 metres above sea level to the glacier restaurant at over 3,000 metres. “It was a useful way of improving fitness, team bonding and communication between crew members,” added Quandt.


fonte: marathonrally.com

20 novembro 2010

Leal dos santos prepara 2011 com a BMW

Depois da estreia como piloto oficial da BMW X-raid, que teve lugar no passado mês de Outubro no Rallye OiLibya du Maroc, no qual participou aos comandos de um dos BMW X3 CC da formação germânica, Ricardo Leal dos Santos acompanhado de Paulo Fiúza esteve cinco dias em Tignes cumprindo o plano de preparação da equipa para o Rali Dakar.

Nesta conhecida estância de Inverno, todos os pilotos da equipa BMW X-raid e seus navegadores cumpriram um programa que incluiu bicicleta de montanha, caminhada, trabalho de ginásio no Aquacenter, squash e outros desportos no Tignespace.

“A preparação física para uma prova tão dura como o Dakar é muito importante. Em Tignes a equipa teve um cuidado especial para que esta preparação fosse realizada em altitude, porque o Dakar Argentina-Chile tem a particularidade de ter uma passagem com estas características”, explica Ricardo Leal dos Santos, o piloto português que é apoiado pela Delta Q, tal como os seus companheiros Stéphane Peterhansael e Guerlain Chicherit (na foto em cima, com Leal dos Santos).

Em Tignes, para além de Ricardo Leal dos Santos e Paulo Fiúza, estiveram mais quatro pilotos e os seus navegadores, bem como Sven Quandt, o Team Manager, e mais três elementos do staff da equipa BMW X-raid.
Dentro do programa de preparação para o Rali Dakar Argentina-Chile 2011 segue-se ainda um estágio de mecânica antes do embarque das viaturas para Buenos Aires.

O arranque da prova está agendado para o primeiro dia do ano de 2011 na capital da Argentina.




Fonte: JN

19 novembro 2010

Carlos Sousa não deverá ir ao Dakar 2011

Quando estamos a cerca de dois meses do Dakar 2011, a participação portuguesa apresta-se para ser menos numerosa que em anteriores edições. Carlos Sousa é o nome mais sonante que deverá estar ausente da mítica prova, embora a ausência não seja certa. Mas muito provável.
Carlos Sousa não deverá ir ao Dakar 2011 -

Os lugares disponíveis nos Racing Lancer estão praticamente todos ocupados, e se a isto juntarmos o facto dos custos serem cada vez mais elevados, tornando-se dessa forma muito complicada uma participação ao nível do que já habituou os adeptos, a balança inclina ainda mais para o lado da ausência.

Outra das possibilidades é Miguel Barbosa, que continua a tentar assegurar a sua presença, se bem que até este momento não há grandes novidades "nem positivas nem negativas" como o próprio assegura. Certo é que até ser completamente impossível a participação irá continuar a tentar até porque se o material vai seguir via marítima no final deste mês, há sempre a possibilidade de ir de avião. Portanto, até ao lavar dos cestos é vindima...

Desta forma, ao mais alto nível, a participação portuguesa nos autos poderá ficar reservada a Ricardo Leal dos Santos, que este ano vai participar com um BMX X3 CC, da X-Raid. Nos autos está também garantida a presença de Francisco Inocêncio, com a Nissan da Redline Off Road Team, o que é um regresso ao Dakar, mas uma estreia na América do Sul. A Nissan já foi testada em Marrocos, pelo que tudo está em adamento.

Francisco Pita chegou a ter prevista a presença na prova, mas não deverá ir ao Dakar, enquanto nas motos o contingente vai ser, novamente, numeroso. Certos estão Ruben Faria, Helder Rodrigues, Pedro Bianchi Prata, Paulo Gonçalves, e os homens da Dakartech, Pedro Oliveira, Rui Oliveira e Fausto Mota. Caso se confirme a presença de mais piloto, o AutoSport dará aqui conta desse facto, mas para já são estes os motards lusos confirmados no Dakar 2011.


fonte: autosport

18 novembro 2010

Red Line com projecto ambicioso para o Dakar 2011

Foi ontem apresentado oficialmente o novo projeto da Red Line Off Road Team para o Dakar 2011 com Francisco Inocêncio e Pedro Velosa a estrear a nova Nissan Navara na mítica competição de todo o terreno que vai novamente percorrer pistas da Argentina e do Chile.
Red Line com projecto ambicioso para o Dakar 2011 -

Francisco Inocêncio está confiante neste novo projeto que lidera: "Estou muito satisfeito com a performance da Nissan Navara que adquirimos. É sem dúvida uma máquina impressionante e acredito que posso fazer um bom trabalho nesta edição do Dakar. Aliás, o objectivo é lutar por um lugar no Top 10 entre as equipas privadas. Sei que temos todas as condições para isso e o meu sonho era terminar nos cinco primeiros".

O navegador Pedro Velosa, apesar de ser um estreante no Dakar, acredita também numa boa classificação: "Estou certo de que podemos alcançar um bom resultado neste Dakar. A equipa tem um projeto sólido que nos permitirá fazer um bom trabalho. Estar à partida do Dakar é o cumprir de um sonho que tenho desde pequeno. Estava inscrito na edição de 2008 que não chegou a partir de Lisboa. Participar ao lado de um piloto como o Francisco Inocêncio numa prova com a importância do Dakar é, de facto, fantástico".

O Red Line Off Road Team esteve recentemente em testes de preparação em Marrocos onde a equipa pode testar a nova máquina que é o modelo mais avançado construído por técnicos da Nissan para as competições de Rallye Raid.


Fonte: autosport

17 novembro 2010

ASO concluiu reconhecimento do traçado do Rally

A ASO, empresa responsável pela organização do Rally Dakar, ultimou durante o mês de Outubro o traçado da edição de 2011.

Liderada pelo o francês David Castera, director desportivo da ASO, a equipa realizou o último reconhecimento do percurso, também no deserto do Atacama, onde a caravana do Rally estará competindo entre os dias 1 e 16 de Janeiro e, mais uma vez, se explorarão os territórios da Argentina e do Chile. No entanto, a disputa passará em cidades mais ao norte dos países.

Na última etapa de preparação, Castera focou as atenções nas seis etapas chilenas. «Mais uma vez, a grande dificuldade no Chile será o Atacama. As dunas são muito mais difíceis de passar quando a areia é macia, o que acontece durante o verão no Hemisfério Sul. Temos de assegurar que os veículos sejam capazes de passar em todos os lugares. Existem dunas muito altas, ‘armadilhas’ com buracos muito fundos onde seria impossível sair sem a ajuda. Também erros de navegação poderão resultar em minutos preciosos para os competidores. Existem regiões em que as dunas são realmente muito altas», confessou o francês da ASO.

Nas próximas semanas, a organização concluirá os trabalhos dos ‘road-boaks’ (livro de bordo para os competidores).

Etapas do Rally Dakar 2011

1ª Etapa (01/01) – Buenos Aires / Vitoria
2ª Etapa (02/01) – Vitoria / Córdoba
3ª Etapa (03/01) – Córdoba / San Miguel de Tucumán
4ª Etapa (04/01) – San Miguel de Tucumán / San Salvador de Jujuy
5ª Etapa (05/01) – San Salvador de Jujuy / Calama – Chile
6ª Etapa (06/01) – Calama / Iquique
7ª Etapa (07/01) – Iquique / Arica

08/01- Dia de descanso em Arica

8ª Etapa (09/01) – Arica / Antofagasta
9ª Etapa (10/01) – Antofagasta / Copiapó
10ª Etapa (11/01) – Copiapó / Copiapó
11ª Etapa (12/01) – Copiapo / Fiambalá – Argentina
12ª Etapa (13/01) – Fiambalá / San Juan
13ª Etapa (14/01) – San Juan / Córdoba
14ª Etapa (15/01) – Córdoba / Buenos Aires

16/01 – Pódio de chegada em Buenos Aires


fonte: fozmotor.com

07 novembro 2010

Ruben Faria mostrou nova KTM para o Dakar 2011

Ruben Faria esteve na apresentação do novo modelo da KTM para o Dakar 2011. A apresentação da moto decorreu na abertura do Salão de Milão, certame anual na cidade italiana onde as principais marcas de motos mostram as suas novidades com vista ao ano seguinte.

O piloto de Olhão marcou presença no espaço da KTM, onde a marca austríaca revelou não apenas as novidades na sua gama de modelos para o próximo ano, mas igualmente mostrou o seus pilotos para o Dakar 2011 que se inicia no próximo dia 1 de janeiro na capital argentina de Buenos Aires, sendo igualmente figura de destaque a nova KTM Rally 450 com que Ruben Faria e Cyril Despres vão tentar repetir a vitória no passado ano.

"É sempre um enorme orgulho poder estar numa apresentação deste nível, onde a imprensa mundial está presente", comentou o piloto algarvio poucos minutos após terminar a cerimónia e momentos antes de mais reservadamente apresentar a sua nova moto para o ano que se avizinha.

"As regras forçaram a esta alteração de cilindrada para os 450cc e quanto a mim agrada-me mais. Sempre me senti mais à vontade com as 450, como mostrei quando venci o Pax Rally em Portugal em 2008 e após os testes que já efetuei com esta moto posso dizer que é a melhor moto de Rally que alguma vez andei", acrescentou.

Esta nova arma da KTM foi desenhada a partir do zero e o facto de não ser uma evolução com base numa moto de TT ou enduro desvenda pormenores dignos de uma máquina nascida para vencer, como demonstrou recentemente Cyril Despres no Rally de Marrocos onde venceu na estreia da nova 450 austríaca em competição.

"A moto foi feita para este tipo de provas e foi sendo evoluída por mim e por outros pilotos ao longo do ano que agora está prestes a terminar. Efetuei testes com a mesma na Tunísia e em Marrocos e posso dizer que é bastante equilibrada, com um motor bastante potente e disponível em todos os regimes de rotação. É leve, estreita e muito maneável em todos os momentos, sem no entanto perder estabilidade em velocidades mais elevadas. Estou desejoso de competir com a mesma na Argentina, o que infelizmente não consegui fazer em Marrocos porque ainda não estavam feitas novas unidades que permitissem a minha presença nessa prova com a moto", finalizou.


Fonte: autosport

06 julho 2010

Se viene el VW Race Touareg 3

Con la mente puesta en seguir su racha victoriosa en el Dakar, Volkswagen comenzó el desarrollo de una nueva versión de su Race Touareg. Siguiendo con los cambios en el modelo de producción, el Race Touareg 3 presentará una renovada aerodinámica. El motor TDI, con una potencia aproximada de 300 CV, la suspensión y el chasis permanecen intactos.

"Esta evolución representa el paso lógico que estamos tomando para alcanzar nuestro objetivo de alcanzar otro éxito en el Dakar. Con esta nueva aerodinámica el Race Touareg se verá aún más espectacular que antes, además refleja el diseño de la nueva gama del Touareg”, afirmó Kris Nissen, director de VW Motorsport.

El Race Touareg 3 se basa en el diseño de ingeniería del Race Touareg 2 que se introdujo en 2005. Las primeras pruebas comenzarán a fines de julio en el desierto de Marruecos. Mientras que la presentación oficial será en agosto.

El debut de la unidad será en el Rally Camino de la Seda que se realizará en Rusia entre el 11 y el 18 septiembre. Este será el primer gran desafío que tendrá antes de enfrentar el nuevo recorrido que propone la edición 2011 del Dakar, que llegará al extremo norte de la Argentina y Chile y tendrá su corazón en el árido desierto de Atacama.


fonte

23 março 2010

Dakar-2011 novamente na América do Sul

Está oficialmente confirmado. A edição de 2011 do Rali Dakar será novamente realizada na América do Sul, mais precisamente entre a Argentina e o Chile, anunciou esta terça-feira o director da prova.

O arranque do Rali está marcado para 1 de Janeiro, em Buenos Aires, terminando no dia 16 também na capital da Argentina. Pelo terceiro ano consecutivo, a América do Sul será então o palco da prova, alterado depois de em 2008 ter sido suspensa devido a ameaça terrorista em território africano.

A esse propósito, o director do Rali, Etienne Lavigne, não exclui a possibilidade de regressar a África, mas salienta que «será muito difícil acontecer no contexto actual». Certo é que está em aberto de a prova vir a ser estendida a outros países da América do Sul, tais como Brasil e Peru.


Fonte: abola.pt

11 janeiro 2010

Ver

Muito mais imagens geniais aqui (link)

Hélder Rodrigues: "Sei que regressar ao pódio é perfeitamente possível"

Numa especial mais curta e essencialmente de areia, Hélder Rodrigues fez o 7º melhor tempo e manteve assim o 4º lugar da geral.
Hélder Rodrigues: "Sei que regressar ao pódio é perfeitamente possível" -
Depois da partida tardia da caravana, devido ao denso nevoeiro, o Dakar voltou à acção mas com uma 9ª etapa mais compacta do que inicialmente previsto, com apenas 171 quilómetros. Hélder Rodrigues estabeleceu o sétimo melhor tempo, a 3'33 minutos do espanhol Marc Coma, resultado que lhe permite manter o quarto posto.
"Foi sem dúvida um dia diferente, pois partimos em linha o que não é habitual. Arranquei muito bem e ainda consegui andar algum tempo em segundo lugar colado ao Marc Coma, mas depois nas zonas mais rápidas não tive qualquer hipótese de acompanhar a velocidade das KTM - mesmo rolando a fundo!", referiu o motard. Quanto às suas ambições, Rodrigues mantém-se sereno: "Tudo continua quase na mesma e apenas Despres está muito longe na frente, por isso mantenho os meus objectivos pois sei que regressar ao pódio é perfeitamente possível e concretizável".


Fonte: autosport

Luta ao rubro nos automoveis...

...com os seis minutos que Sainz perdeu hoje para Al-Attiyah.

LASIFICACIÓN ÉTAPE COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 01:59:28 00:00:00
2 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 02:05:27 00:05:59
3 300 DE VILLIERS (ZAF)
VON ZITZEWITZ (DEU) VOLKSWAGEN 02:07:06 00:07:38
4 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 02:09:41 00:10:13
5 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 02:10:16 00:10:48
6 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 02:16:54 00:17:26
7 318 MISSLIN (FRA)
POLATO (FRA) MITSUBISHI 02:19:22 00:19:54
8 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 02:19:43 00:20:15
9 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 02:20:31 00:21:03

10 311 TERRANOVA (ARG)
MAIMON (FRA) MITSUBISHI 02:29:36 00:30:08
11 332 BARBOSA (PRT)
RAMALHO (PRT) MITSUBISHI 02:32:48 00:33:20


CLASIFICACIÓN GÉNÉRAL COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 33:33:40 00:00:00
2 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 33:42:16 00:08:36
3 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 34:00:57 00:27:17
4 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 35:47:32 02:13:52
5 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 36:02:07 02:28:27
6 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 37:18:07 03:44:27

7 300 DE VILLIERS (ZAF)
VON ZITZEWITZ (DEU) VOLKSWAGEN 38:10:08 04:36:28
8 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 39:04:38 05:30:58
9 302 GORDON (USA)
GRIDER (USA) HUMMER 39:08:00 05:34:20
10 311 TERRANOVA (ARG)
MAIMON (FRA) MITSUBISHI 39:10:29 05:36:49
11 332 BARBOSA (PRT)
RAMALHO (PRT) MITSUBISHI 39:38:16 06:04:36 01:00

12 318 MISSLIN (FRA)
POLATO (FRA) MITSUBISHI 39:51:03 06:17:23
13 336 LEAL DOS SANTOS (PRT)
FIUZA (PRT) BMW 40:11:44 06:38:04

Team HUMMER: Stage 6 Recap

10 janeiro 2010

ETAPA 8 - Filme da etapa

Etapa cheia de azares para Miguel Barbosa

A oitava etapa do Dakar 2010 Argentina Chile não foi feliz para a dupla portuguesa Miguel Barbosa/Miguel Ramalho que se viu confrontada com alguns problemas no Mitsubishi Racing Lancer MPR-13, nomeadamente no que diz respeito ao motor de arranque, que impossibilitou um melhor resultado. Os 'Migueis' não foram além do 15º tempo na especial remetendo-os para o 13º lugar da geral.

Os furos começam a ser um ritual nas etapas para Miguel Barbosa, que mais uma vez hoje teve de fazer frente a esse problema, pese embora, essa não tenha sido a adversidade maior: "Lidar com os furos é mais fácil do que com qualquer outro problema. E infelizmente hoje tivemos de lidar com um problema no motor de arranque. O carro simplesmente foi abaixo e não conseguimos voltar a ligá-lo. Valeu-nos o 'fair play' do Ricardo Leal dos Santos que nos deu um puxão para conseguirmos pôr o carro novamente a trabalhar", começou por explicar o piloto português grato pela ajuda: "Um obrigado especial ao Ricardo pela ajuda".

Daí em diante e apesar da enorme perda de tempo, Barbosa e Ramalho conseguiram voltar ao ritmo e seguir em frente mas logo depois as peripécias continuavam: "Ficámos sem intercomunicadores. Não conseguíamos falar um com o outro, tivemos que recorrer aos intercomunicadores de reserva", continuou.

Pensando que os azares já não voltariam a acontecer e quando se aproximavam da zona de dunas, Barbosa e Ramalho pararam para tirar ar dos pneus, mas, mais uma vez, o Mitsubishi decidiu calar-se e a dupla tricampeã nacional de todo-o-terreno teve de esperar até que a boa vontade da máquina voltasse: "E voltou. Passado algum tempo o motor de arranque voltou a funcionar e conseguimos prosseguir, mas totalmente impossível conseguir recuperar o tempo perdido. Foi uma etapa especialmente má e que nos deixou algo desiludidos. Chegámos ao final com um sentimento angustiante", disse Miguel Barbosa.

Mas para esquecer um mau dia nada como esperar melhor no dia seguinte e é nisso que o piloto português está focado: "Espero que amanhã a etapa corra de forma normal e que consigamos recuperar as posições perdidas e chegar mais próximo dos dez melhores", concluiu.

A nona etapa do Dakar vai ligar Copiapo a La Serena, o último dia no Deserto do Atacama, e será composta por uma classificativa mais pequena que as últimas com apenas 338 quilómetros contra o relógio.


Ricardo Leal dos Santos: "A solidariedade sobrepõe-se às lutas por posições"

Na 8ª etapa, hoje disputada entre Antofagasta e Copiapo, com 472 quilómetros cronometrados, o piloto do Pioneer Desert Team Delta Q terminou na 12ª posição, à frente de pilotos como Nicolas Misslin e Miguel Barbosa (nos Mitsubishi ex-oficiais) e Novitskiy, num dos BMW X3 oficiais. Este resultado permitiu-lhe subir duas posições na classificação geral.

"Mais um dia cumprido e mais dois lugares que subimos na classificação geral. E até poderia ter sido melhor, se não tivesse parado para ajudar o Miguel Barbosa, que tinha o seu Mitsubishi parado e o motor de arranque não funcionava. Numa situação destas impera 'obrigatoriamente' a solidariedade e isso ultrapassa o facto de estarmos a disputar um lugar à geral", salienta Ricardo Leal dos Santos que acrescenta: "Hoje já usámos os novos pneus da BF Goodrich, que inicialmente só estavam disponíveis para as 'super equipas' e a opção teve o seu lado bom e outro menos simpático. Começando por este: furámos, o que nunca tinha acontecido até agora. Como foi relativamente no início e devido a estes pneus pesarem mais só termos dentro do carro dois suplentes, isso obrigou-nos a fazer o resto do percurso com cautelas redobradas e portanto a arriscar menos. A grande vantagem aconteceu na parte final, onde fizemos a areia e as dunas todas sem ter de mexer na pressão e sem nunca atascar. Amanhã vamos voltar a usá-los"


Fonte: autosport

08 janeiro 2010

Hoje, setima etapa

Atenção à neutralização!

La 7ª etapa ofrece a los pilotos un programa de 641 km, de los cuales 600 (¡!) serán cronometrados. Se trata, por tanto, de la especial más larga de esta 32ª edición del Dakar. Los pilotos no tendrán ocasión de aburrirse pues les espera el recorrido más variado del rally. El día comenzará con una cuarentena de kilómetros sobre las dunas, para después dar paso al terreno quebradizo, o más bien “muy" quebradizo, de un salar de 3 km, en el que los pilotos tendrán dificultades para superar los 10 km/h... Otra particularidad de esta 7ª etapa es la neutralización de la prueba en el km 177 por un enlace de 50 km sobre el asfalto para evitar una reserva natural protegida. Los corredores retomarán la carrera en el km 227 en una pista rápida, entrelazada por tramos sinuosos y varios trazados pedregosos fuera de pistas... En definitiva, se trata de un menú particularmente picante, pero que precede a la jornada de descanso, lo cual ha permitido a los organizadores retrasar el plazo de llegada hasta las 18h del día siguiente con el fin de permitir al mayor número posible de pilotos culminar el recorrido de vuelta a Antofagasta y poder así continuar con la aventura.

ETAPA 6 - O filme da etapa

07 janeiro 2010

Autos: Sousa sobe ao quarto posto da geral!

CLASIFICACIÓN ÉTAPE COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 04:23:55 00:00:00
2 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 04:24:42 00:00:47
3 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 04:32:50 00:08:55
4 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 04:35:29 00:11:34
5 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 04:41:27 00:17:32
6 318 MISSLIN (FRA)
POLATO (FRA) MITSUBISHI 04:42:19 00:18:24
7 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 04:45:24 00:21:29

8 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 04:48:43 00:24:48
9 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 04:52:04 00:28:09
10 311 TERRANOVA (ARG)
MAIMON (FRA) MITSUBISHI 04:57:07 00:33:12

LASIFICACIÓN GÉNÉRAL COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 20:35:33 00:00:00
2 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 20:50:57 00:15:24
3 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 20:53:20 00:17:47
4 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 22:09:37 01:34:04

5 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 22:19:13 01:43:40
6 302 GORDON (USA)
GRIDER (USA) HUMMER 22:23:58 01:48:25
7 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 22:27:15 01:51:42
8 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 22:39:35 02:04:02
9 322 SPINELLI (BRA)
PALMEIRO (PRT) MITSUBISHI 22:47:51 02:12:18
10 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 23:45:51 03:10:18

MOTOS: dia dramático!

O jovem italiano Luca Manca que ainda ontem tinha dado a sua roda a Coma, sofreu hoje um gravíssimo acidente; já foi para o hospital e o seu estado é delicado. Só mais tarde se saberá a gravidade das lesões.
Paulo Gonçalves também caiu tendo fracturado uma clavícula.
No mais, outra excelente etapa de Hélder Rodrigues.

CLASIFICACIÓN ÉTAPE MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 001 COMA (ESP) KTM 04:46:59 00:00:00
2 002 DESPRES (FRA) KTM 04:57:33 00:10:34
3 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 04:57:37 00:10:38
4 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 05:02:11 00:15:12
5 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 05:04:08 00:17:09
6 042 JAKES (SVK) KTM 05:04:25 00:17:26
7 011 PRZYGONSKI (POL) KTM 05:07:26 00:20:27
8 012 FRETIGNE (FRA) YAMAHA 05:08:36 00:21:37
9 024 STREET (USA) KTM 05:09:09 00:22:10
10 019 FARIA (PRT) KTM 05:14:58 00:27:59

CLASIFICACIÓN GÉNÉRAL MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 002 DESPRES (FRA) KTM 21:35:59 00:00:00
2 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 22:18:14 00:42:15
3 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 22:20:04 00:44:05
4 001 COMA (ESP) KTM 22:42:20 01:06:21 22:00
5 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 22:50:41 01:14:42

Nos carros, o piloto oficial da VW Maurício Neves também terá sofrido um acidente feio (link).

Hoje, sexta etapa

Los esfuerzos serán igualmente repartidos a lo largo de la especial del día. En los primeros tramos del fuera de pista, el polvo invitará a la prudencia. Después, las pistas largas y rodantes, que son el centro del programa, obligarán a quienes “buscan puestos” a conservar un fuerte ritmo. Sin embargo, por su bien, tendrán que conservar una buena dosis de energía, porque les espera un erg « a lo africano », en el centro de una parte arenosa, de unos 50 kilómetros. Y para el final, la recompensa estará al nivel de las dificultades. Después de haber escalado una última duna, los participantes se lanzarán sobre un tobogán de arena, de casi 3 kilómetros, con Iquique y las olas del Océano Pacífico mirándolos desde el horizonte. Un espectáculo inolvidable.

ETAPA 5 - Filme de etapa

Carlos Sousa: "A táctica agora é dar o tudo por tudo quando os outros se retraem ou começam a quebrar fisicamente"

Da frustração da véspera à determinação e garra na etapa de hoje... Longe de se resignar às limitações óbvias do seu Mitsubishi Racing Lancer, Carlos Sousa enfrentou hoje com notável sentido táctico a segunda maior especial do figurino desta 32ª edição. Naquela que era considerada a primeira "verdadeira" prova de resistência deste Dakar, o piloto português limitou os prejuízos na rápida fase inicial do percurso, para atacar forte na parte mais técnica e demolidora. Quando muitos já se rendiam ao cansaço, Carlos Sousa encontrou força para ultrapassar dois dos seus adversários directos e subir, pela primeira vez, ao top-5 da geral absoluta...

Seis etapas disputadas, seis vencedores diferentes e uma dupla que mesmo limitada nos seus meios, nas suas aspirações e até mesmo na potência e velocidade do seu carro, vai teimando em não passar despercebida, parecendo mesmo ganhar força e determinação a cada adversidade. E ontem foram muitas...

Ultrapassado que está já o primeiro terço de corrida, Carlos Sousa não só cumpre o objectivo estipulado à partida, como já o supera largamente, entrando pela primeira vez no chamado grupo dos "cinco magníficos". Um feito tanto mais de assinalar, se recordarmos que à sua frente apenas estão classificados três Volkswagen oficiais e o Hummer do norte-americano Robby Gordon, "apenas" terceiro classificado na última edição.

Único dos pilotos estreantes no actual figurino sul-americano do rali a ousar subir ao top-5 da geral absoluta, Carlos Sousa cumpriu hoje, de forma notável, aquela que a Organização considerou a primeira "verdadeira" prova de resistência deste Dakar, num total de quase 500 quilómetros cronometrados e quase 5 horas e meia de condução. Fazendo uma vez mais uso da sua enorme regularidade e experiência, e pese embora ter sido apenas o 16º carro a sair para a estrada, o português voltou a protagonizar um "início de etapa verdadeiramente inglório, sendo outra vez superado por todos em velocidade pura, nomeadamente por alguns dos meus colegas de equipa. Porém, logo que o percurso se tornou mais técnico e o piso mais duro, tudo se inverteu e comecei a recuperar posições e a ultrapassar vários carros em pista. Não há outra
alternativa e precisei novamente de arriscar muito para compensar o prejuízo acumulado nos primeiros quilómetros", resumiu o piloto à chegada a Antofagasta.

"A táctica agora só pode ser esta: dar o tudo por tudo quando os outros se retraem ou começam a quebrar fisicamente. Felizmente, sinto-me optimamente sob o ponto de vista físico e o carro está a revelar-se bastante fiável. Só que para as coisas correrem bem também é preciso que nada falhe. Ao contrário de outras etapas, hoje tudo correu bem e pudemos subir duas posições, chegando ao top-5. É certo que falta ainda muito rali pela frente, mas é claro que tudo farei para conseguir manter-me neste grupo da frente. Não podemos, repito, é falhar nada. Não há mesmo outra alternativa", reforça
Carlos Sousa, consciente que "quanto mais duro for o rali, maiores serão as minhas hipóteses de sucesso".


Fonte: autosport

06 janeiro 2010

Argentina Vs Brasil no Chile

Estes Zucas são demais...
Vejam bem o que Mauricio Neves, piloto oficial VW, acaba de escrever no seu twitter.

fala aí galera du Brasil.....uma baita especial de hoje...muito técnica...muita quebradeira...muita areia!!
além de tudo isso 488km ....por sorte tinham partes bem rápidas e não demorou tanto....
depois de atropelar o Doni hoje nós trocamos tinta com o Terranova...os Mitsubishi vão MUITO mais de reta do que o nosso carro...
ele largou 6min na nossa frente e passamos ele lá pelo km 80...só que depois veio uma parte muito rápida...demos uma vacilada ...
quando vi ele estava do lado e estava chegando uma parte travada...fucamos lado a lado por uns 800mts...
isso a 170km/h na terra....chegamos a nos tocar e achei melhor aliviar o pé e deixar ele ir...foi melhor
mais para frente passei ele dentro de um rio e demos linha...nosso carro tem duas marcas de pneu na lateral...tt

Autos: VW intratável

Dia excelente para os portugueses nos automóveis: Sousa ascende ao top 5 enquanto Barbosa está à porta do top 10 e Leal dos Santos mantém uma surpeendente pressão a pilotos bem melhor "montados".

CLASIFICACIÓN ÉTAPE COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 05:06:15 00:00:00
2 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 05:08:25 00:02:10
3 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 05:10:42 00:04:27
4 302 GORDON (USA)
GRIDER (USA) HUMMER 05:11:03 00:04:48
5 312 NEVES (BRA)
MAESTRELLI (BRA) VOLKSWAGEN 05:15:36 00:09:21
6 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 05:18:39 00:12:24
7 311 TERRANOVA (ARG)
MAIMON (FRA) MITSUBISHI 05:22:48 00:16:33
8 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 05:26:23 00:20:08

9 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 05:31:41 00:25:26
10 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 05:31:53 00:25:38
11 322 SPINELLI (BRA)
PALMEIRO (PRT) MITSUBISHI 05:37:26 00:31:11
12 351 BALDWIN (USA)
WALCH (USA) HUMMER 05:39:32 00:33:17
13 313 LAVIEILLE (FRA)
FORTHOMME (BEL) NISSAN 05:48:30 00:42:15
14 332 BARBOSA (PRT)
RAMALHO (PRT) MITSUBISHI 05:49:11 00:42:56

19 336 LEAL DOS SANTOS (PRT)
FIUZA (PRT) BMW 06:11:22 01:05:07


CLASIFICACIÓN GÉNÉRAL COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 16:10:51 00:00:00
2 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 16:15:28 00:04:37
3 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 16:20:30 00:09:39
4 302 GORDON (USA)
GRIDER (USA) HUMMER 17:10:46 00:59:55
5 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 17:24:13 01:13:22

6 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 17:27:09 01:16:18
7 312 NEVES (BRA)
MAESTRELLI (BRA) VOLKSWAGEN 17:31:01 01:20:10
8 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 17:38:32 01:27:41
9 322 SPINELLI (BRA)
PALMEIRO (PRT) MITSUBISHI 17:48:39 01:37:48
10 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 18:15:40 02:04:49
11 325 HENRARD (BEL)
BEGUIN (BEL) VOLKSWAGEN 18:52:42 02:41:51
12 332 BARBOSA (PRT)
RAMALHO (PRT) MITSUBISHI 18:56:14 02:45:23

13 313 LAVIEILLE (FRA)
FORTHOMME (BEL) NISSAN 18:59:10 02:48:19
14 310 NOVITSKIY (RUS)
SCHULZ (DEU) BMW 19:04:24 02:53:33
15 323 ERRANDONEA (AND)
GARCIN (FRA) SMG 19:08:18 02:57:27
16 336 LEAL DOS SANTOS (PRT)
FIUZA (PRT) BMW 19:09:41 02:58:50

MOTOS: portugueses brilham

Enorme prestação no dia de hoje por parte de Ruben Faria.
Destaque ainda para o "speedy" Gonçalves: sem os azares nos primeiros dias, estaria certamente na luta pela vitoria neste Dakar!

CLASIFICACIÓN ÉTAPE MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 05:52:40 00:00:00
2 002 DESPRES (FRA) KTM 05:54:10 00:01:30
3 012 FRETIGNE (FRA) YAMAHA 06:05:53 00:13:13
4 019 FARIA (PRT) KTM 06:07:49 00:15:09
5 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 06:11:04 00:18:24
6 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 06:14:26 00:21:46
7 010 GONÇALVES (PRT) BMW 06:17:04 00:24:24

8 014 DUCLOS (FRA) KTM 06:17:24 00:24:44

CLASIFICACIÓN GÉNÉRAL MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 002 DESPRES (FRA) KTM 16:38:26 00:00:00
2 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 17:16:03 00:37:37
3 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 17:22:27 00:44:01
4 014 DUCLOS (FRA) KTM 17:40:00 01:01:34
5 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 17:46:33 01:08:07
6 024 STREET (USA) KTM 17:51:12 01:12:46
7 001 COMA (ESP) KTM 17:55:21 01:16:55 22:00
8 010 GONÇALVES (PRT) BMW 17:58:18 01:19:52
9 031 MANCA (ITA) KTM 18:05:05 01:26:39
10 034 PEDRERO GARCIA (ESP) KTM 18:19:51 01:41:25
11 035 CECI (ITA) APRILIA 18:19:58 01:41:32
12 050 PELLICER (ESP) YAMAHA 18:25:08 01:46:42
13 016 PAIN (FRA) YAMAHA 18:26:36 01:48:10
14 023 BERGLUND (SWE) KTM 18:26:57 01:48:31 05:00
15 012 FRETIGNE (FRA) YAMAHA 18:32:20 01:53:54
16 042 JAKES (SVK) KTM 18:39:13 02:00:47
17 011 PRZYGONSKI (POL) KTM 18:55:26 02:17:00
18 080 FANTOZZI (BRA) HONDA 19:01:55 02:23:29
19 018 CZACHOR (POL) KTM 19:15:56 02:37:30
20 019 FARIA (PRT) KTM 19:22:24 02:43:58

Hoje, quinta etapa

Ai está uma das mais duras jornadas da edição deste ano do Dakar.
Primeira mota na pista às 10h15, primeiro carro 12h19 (hora de Portugal)

En la 5ª etapa, un programa de 668 km, 483 km de sector cronometrado, incluyendo la segunda especial más larga de esta 32ª edición del Dakar. Las estribaciones del Atacama propondrán a los corredores un recorrido variado que alternará tramos rápidos con tramos llenos de baches, concretamente varios fueras de pista muy pedregosos y el descubrimiento del fesh-fesh chileno o guadal, un terreno especialmente blando, de una consistencia similar a la harina. A los corredores les espera una larga jornada y su objetivo principal será saber distribuir sus fuerzas y la de sus vehículos, en esta larga especial, la primera “verdadera” prueba de resistencia de este 32º Dakar.

Ainda os ecos da etapa de ontem...

Carlos Sousa esteve um pouco abaixo do normal, demonstrando no final a sua frustração pelo handicap que impuseram ao seu Mitsubishi. Numa etapa com percursos rápidos isso ainda se notou mais, ““Algum dia tinha de ser e foi na etapa de hoje. Sendo o único piloto privado a ser obrigado a alinhar com um restritor de 32mm (em vez do de 34mm que equipa as restantes equipas) e uma caixa de cinco velocidades, sabia que numa etapa com percursos muito rápidos pouco podia fazer. Honestamente, não pensei é que a diferença fosse tão grande… correr assim é muito inglório. É mesmo decepcionante. A etapa nem foi dura e se nas zonas mais técnicas ainda cheguei a ultrapassar as Nissan, depois nada consegui fazer”. E o sentimento de impotência estendeu-se “a muitas outras viaturas, nomeadamente em relação aos meus colegas de equipa. “esta até foi a etapa em que ataquei mais e onde corri mais riscos, pelo que por aqui se pode explicar o quanto o dia foi inglório. Na primeira travessia das dunas ainda estive cerca de sete minutos atascado, para evitar uma viatura de imprensa que estava mal colocada, mas sinceramente não foi isso que impediu a conquista de um resultado mais positivo”. No final da etapa Carlos Sousa conseguiu a 16ª posição e na geral é agora 7º.

Quanto a Leal dos Santos, uma duna “mais marota” quase lhe arruinou a etapa, mesmo assim o piloto foi 24º e está agora na 14ª posição da geral, “O ponto chave desta etapa foi o momento em que numa zona de dunas com muita pedra à mistura, ficámos presos na crista e numa situação complicada já que a descida era quase a pique e corríamos o risco de o carro capotar, como aconteceu com o do Nani Roma. Perdemos na operação de resgate cerca de quinze minutos. Os dois pilotos que vinham atrás de nós, um deles era o Miguel Barbosa, beneficiaram com a nossa situação porque foram obrigados a avaliar melhor o percurso e escolher outra passagem. Até CP1 estavamos a ganhar tempo ao Miguel e o que perdemos foi nessa paragem. Pela dureza e mau piso esta era uma etapa boa para os Buggy e por isso não me admira que tenham passado dois para a nossa frente. Mas ainda falta muito rali”.


Post surripiado daqui (link)

ETAPA 4 - Filme da etapa

05 janeiro 2010

Miguel Barbosa: "É um resultado importante para a nossa motivação "

Depois da tempestade vem a bonança. Se nas primeiras etapas do Dakar 2010 Argentina Chile, Miguel Barbosa viu-se confrontado com algumas adversidades, hoje, na quarta etapa da prova, o piloto português conseguiu ser o mais rápido entre os portugueses, terminando na 15ª posição, o seu melhor resultado desde o início da grande maratona. Ocupa também o 15º lugar da classificação geral.

Mas nem tudo foram facilidades para a dupla Miguel Barbosa/Miguel Ramalho que logo no início da classificativa de hoje, que foi reduzida em termos de quilometragem, se perdeu devido ao pó de um adversário: "Estávamos a rodar no pó de um outro concorrente e, a segui-lo, acabámos por nos perder. Quando nos apercebemos da situação tivemos que voltar para trás o que nos fez perder muito tempo", explicou Miguel Barbosa que apesar do ligeiro deslize viu o problema de ontem do seu Mitsubishi Racing Lancer MPR-13 resolvido.

Depois de retomarem a rota ideal, os tricampeões Nacionais de Todo-o-terreno partiram ao ataque num percurso que se revelou muito rápido, rolante e com algumas dunas: "Depois foi sempre a andar e a ganhar terreno. Estamos satisfeitos com o resultado de hoje, pese embora não anule os anteriores. É um resultado importante para a nossa motivação ".

Amanhã, Miguel Barbosa e Miguel Ramalho esperam enfrentar uma das etapas mais duras de toda a prova no Chile: "A etapa desenrola-se em parte no Deserto do Atacama e não esperamos facilidades. Vamos procurar explorar o potencial do nosso carro, que já provou ser extremamente competitivo, evitar erros e conseguir finalmente, um resultado entre os dez melhores", concluiu.


Fonte: autosport

MOTOS: portugueses consolidam posições

CLASIFICACIÓN ÉTAPE MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 001 COMA (ESP) KTM 01:46:58 00:00:00
2 003 CASTEU (FRA) SHERCO 01:49:02 00:02:04
3 002 DESPRES (FRA) KTM 01:50:12 00:03:14
4 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 01:52:04 00:05:06
5 010 GONÇALVES (PRT) BMW 01:53:57 00:06:59
6 031 MANCA (ITA) KTM 01:55:34 00:08:36
7 011 PRZYGONSKI (POL) KTM 01:55:41 00:08:43
8 016 PAIN (FRA) YAMAHA 01:55:58 00:09:00
9 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 01:56:00 00:09:02
10 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 01:56:02 00:09:04

CLASIFICACIÓN GÉNÉRAL MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 002 DESPRES (FRA) KTM 10:44:16 00:00:00
2 003 CASTEU (FRA) SHERCO 10:53:09 00:08:53
3 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 11:08:01 00:23:45
4 031 MANCA (ITA) KTM 11:14:07 00:29:51
5 014 DUCLOS (FRA) KTM 11:22:36 00:38:20
6 001 COMA (ESP) KTM 11:23:06 00:38:50 22:00
7 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 11:23:23 00:39:07
8 024 STREET (USA) KTM 11:27:22 00:43:06
9 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 11:35:29 00:51:13
10 010 GONÇALVES (PRT) BMW 11:41:14 00:56:58

22 029 BIANCHI PRATA (PRT) BMW 13:01:19 02:17:03

Luc Alphand do outro lado da 'barricada'

Um dos mais multifacetados pilotos do mundo está de volta ao Dakar. Não como piloto mas no outro lado da 'barricada', trabalhando como jornalista para a televisão francesa.

O desejo de Alphand seria estar no meio da luta pelas posições cimeiras, mas depois de ter sofrido um violento acidente de moto no Rand'Auvergne, que quase lhe tolhia a capacidade de andar, o francês está de volta àquele que é o rali mais difícil do mundo, mas apenas como comentador.

E o piloto garante, mesmo, que não tem qualquer problema com o facto de não participar na prova deste ano: "Não tenho nenhum arrependimento, já que fisicamente ainda estou muito longe de poder pilotar. E, sobretudo, descubro as facetas do rali que eu não conhecia", afirmou Alphand, explicando as exigências deste seu novo trabalho.

"Sou consultor, ou aprendiz de repórter, se assim se quiser dizer. E apercebo-me de que é extremamente complicado. Não ao nível do conhecimento do desporto ou dos comentários, mas porque há muitas dificuldades técnicas no Dakar. Por exemplo, para a segunda especial, com intervenções em directo das pistas, estava muito calor. Posso mesmo dizer que há um pouco de stress para mim. Mas, a cada dia, aprendo mais um pouco", acrescentou.


fonte: autosport

Hoje, quarta etapa

Está de regresso a especialidade da ASO: amputar etapas!
Foi assim na edição do ano passado, está a ser assim na edição deste ano. Se não é "do cú é das calças", sendo a desculpa de hoje a dureza da etapa de ontem, como se pode ler aqui (link): a etapa de hoje do Dakar 2010, a quarta entre Fiambala e Copiapo, foi encurtada em cerca de 40 quilómetros, numa medida tomada pela organização para fazer face às dificuldades da etapa de ontem. Assim, a etapa terá o seu término à passagem do CP3, ficando anulada a 'zona espectáculo' ao km 184,91. Para além desta mexida no comprimento da etapa, também o seu início foi alterado, com a partida a ser dada uma hora e meia para lá do que havia sido inicialmente previsto. Recorde-se que a etapa de ontem, entre La Rioja e Fiambala, foi bastante complicada para a maioria dos concorrentes, com muitos deles a chegarem tarde ao posto de controlo, razão pela qual a organização tomou esta medida.
Com a leitura desta noticia e com a visita ao sitio oficial, ficamos no entanto sem compreender se o sector selectivo se inicia às 13 ou 14h30 (hora portuguesa); aguardemos.

ETAPA 3 - Filme da etapa e magazine



04 janeiro 2010

Carlos Sousa: "Foi uma especial bastante dura e com muitas peripécias à mistura"

Superando todas as expectativas, Carlos Sousa logrou hoje subir mais um lugar na classificação geral no rescaldo da quarta e mais dura etapa do Argentina-Chile Dakar 2010. Num dia marcado pela travessia das primeiras dunas, foram várias as incidências no seio da caravana. E se nem o piloto nacional passou incólume a algumas dificuldades, a verdade é que teve o mérito de ser um dos dez mais rápidos a cumprir os 182 quilómetros cronometrados da especial. Amanhã prossegue o desafio das dunas, com Carlos Sousa a partir a escassos 5m07s de entrar no grupo dos cinco primeiros...

Eram apenas 182 quilómetros cronometrados, mas à partida já todos adivinhavam que seriam os mais duros e difíceis de ultrapassar desde que a caravana deixou a capital Buenos Aires. Como prometido pela Organização, a mudança de cenário foi radical e as rápidas pistas dos primeiros dois dias deram lugar às primeiras dunas e também às primeiras adversidades entre o pelotão...

"Foi uma etapa difícil de início ao fim e também repleta de peripécias", começa por explicar Carlos Sousa, depois de um dia que começou de forma algo insólita para o português. "Larguei para a especial logo atrás do Giniel de Villiers, o que até parecia positivo, visto ser um piloto rápido e bom a navegar, ou não fosse ele vencedor da última edição. Só que por azar, ele capotou logo ao km 7 da especial e o seu carro ficou a barrar a pista. Fiz várias tentativas para tentar contorná-lo, só que acabei atascado mesmo ao lado dele, perdendo 10 a 15 minutos até conseguir sair do local, também porque acabamos por derreter a embraiagem", recorda o piloto, à altura já fora dos 20 primeiros da geral parcial.

Longe de se dar por vencido por este contratempo, Carlos Sousa partiu então atrás do prejuízo, decidido a recuperar do atraso: "Estava com um ritmo forte e já tinha ultrapassado alguns dos carros que me tinham passado antes... Só que ao cruzar um rio, ignorei a nota do meu navegador e ao invés de seguir pela esquerda, fui pela direita atrás de duas Nissan. Resultado? Mais uns quantos minutos perdidos até perceber o erro e voltar atrás para apanhar a pista correcta. Outra vez a recuperar ritmo e novo contratempo, quando não consegui ultrapassar a primeira duna, tendo que voltar atrás para baixar a pressão dos pneus", prossegue Carlos Sousa.

Ultrapassadas as primeiras dunas, Carlos Sousa voltou a imprimir um ritmo forte e logrou ultrapassar novamente o grupo que seguia à sua frente, entrando definitivamente no top-10 e deixando em aberto a possibilidade de subir mais um lugar na geral: "A parte final parecia estar a correr muito bem e sentia-me cada vez mais confiante no carro. Só que a 10 km do fim, quebramos novamente o ritmo ao ter que substituir um pneu furado, numa operação em que demoramos mais do que é habitual devido ao calor e cansaço acumulado. Enfim, foi uma especial bastante dura e com muitas peripécias à mistura, muito a fazer lembrar o Dakar africano. Mas com maior ou menor dificuldade, o certo é que conseguimos ultrapassar todas as adversidades e no final fomos premiados com a subida ao sexto lugar da geral. Falta ainda muita corrida e nada está seguro. Mas é claro que esta classificação dá-me outra motivação para enfrentar as etapas que se seguem", conclui Carlos Sousa, ansioso por amanhã atravessar a fronteira e estrear-se nas pistas chilenas deste Dakar 2010.


Fonte: autosport

Autos: Peterhansel vence etapa e lidera geral...

...Sousa sobe uma posição.

CLASIFICACIÓN ÉTAPE COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 02:55:19 00:00:00
2 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 03:01:03 00:05:44
3 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 03:05:20 00:10:01
4 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 03:05:33 00:10:14
5 307 CHICHERIT (FRA)
THOERNER (CHE) BMW 03:14:37 00:19:18
6 340 CHABOT (FRA)
PILLOT (FRA) TOYOTA 03:19:05 00:23:46
7 329 COX (ZAF)
SCHRÖDER (DEU) Nissan Overdrive 03:22:20 00:27:01
8 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 03:23:39 00:28:20
9 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 03:34:21 00:39:02

10 322 SPINELLI (BRA)
PALMEIRO (PRT) MITSUBISHI 03:36:19 00:41:00

LASIFICACIÓN GÉNÉRAL COCHES
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 301 PETERHANSEL (FRA)
COTTRET (FRA) BMW 09:14:28 00:00:00
2 303 SAINZ (ESP)
CRUZ (ESP) VOLKSWAGEN 09:19:01 00:04:33
3 306 AL-ATTIYAH (QAT)
GOTTSCHALK (DEU) VOLKSWAGEN 09:21:59 00:07:31
4 305 MILLER (USA)
PITCHFORD (ZAF) VOLKSWAGEN 09:27:40 00:13:12
5 308 HOLOWCZYC (POL)
FORTIN (BEL) Nissan Overdrive 09:56:06 00:41:38
6 314 SOUSA (PRT)
BAUMEL (FRA) MITSUBISHI 10:01:13 00:46:45

7 329 COX (ZAF)
SCHRÖDER (DEU) Nissan Overdrive 10:02:26 00:47:58
8 322 SPINELLI (BRA)
PALMEIRO (PRT) MITSUBISHI 10:16:20 01:01:52
9 302 GORDON (USA)
GRIDER (USA) HUMMER 10:19:22 01:04:54
10 312 NEVES (BRA)
MAESTRELLI (BRA) VOLKSWAGEN 10:23:42 01:09:14

Hélder Rodrigues: "Para esta fase do Dakar não podia pedir mais!"

No dia em que surgiram no horizonte os primeiros obstáculos de vulto, Hélder Rodrigues esteve em destaque ao obter o segundo melhor tempo da 3ª etapa do Dakar. Uma especial curta e intensa que se decidiu nas dunas e que catapultou o motard luso para o terceiro posto da geral.
Hélder Rodrigues: "Para esta fase do Dakar não podia pedir mais!" -
A organização tinha lançado o aviso, o quarto dia de Dakar ia trazer à caravana as primeiras dificuldades de peso, com destaque para a travessia de um cordão de 30 quilómetros de dunas brancas. Hélder Rodrigues deu-se bem com este cenário e foi mesmo o segundo melhor na chegada a Fiambala, ao cabo de 182 quilómetros de especial cronometrada.

Terminando com um atraso de 10m40s em relação à KTM de Cyril Després, Rodrigues acabou por dar um importante passo na classificação geral, saltando para o terceiro lugar após a 3ª etapa; "Estou mesmo muito contente com o dia de hoje, consegui andar sempre nos cinco primeiros e nos últimos quilómetros de areia senti-me bem e ataquei sem medo. A minha Yamaha WR 450 esteve à altura, consegui fazer uma boa navegação e fisicamente estou bem. Para esta fase do Dakar não podia pedir mais!". Muito à-vontade na areia, Rodrigues destaca nesta altura a preparação que fez nas vésperas do Dakar em Marrocos; "Fiz centenas de quilómetros em areia ao ritmo de corrida no Sul de Marrocos no treino final para este Dakar e agora sinto que valeu mesmo a pena".

Tal como acontece neste momento nos automóveis, os protagonistas das duas rodas do Rali Dakar Argentina-Chile estão separados por diferenças pouco significativas. Hélder Rodrigues está a 7´55 minutos do 2º classificado, o francês David Casteau, e a 17'57" do novo líder, Cyril Despres. Amanhã a 4ª etapa do Dakar atravessa a cordilheira dos Andes e vai subir acima dos 4.000 metros, antes de regressar ao mais absoluto deserto.


Fonte: autosport

MOTOS: enorme prestação dos pilotos portugueses

Rodrigues segundo (sobe ao terceiro da geral!) e Gonçalves terceiro. Parabéns rapazes!!!


CLASIFICACIÓN ÉTAPE MOTOS
Pos. N° Nombre Marca Tiempo Differencia Penalización
1 002 DESPRES (FRA) KTM 03:01:09 00:00:00
2 005 RODRIGUES (PRT) YAMAHA 03:11:49 00:10:40
3 010 GONÇALVES (PRT) BMW 03:13:18 00:12:09

4 003 CASTEU (FRA) SHERCO 03:13:22 00:12:13
5 009 LOPEZ CONTARDO (CHL) APRILIA 03:18:14 00:17:05
6 014 DUCLOS (FRA) KTM 03:18:54 00:17:45
7 031 MANCA (ITA) KTM 03:19:05 00:17:56
8 024 STREET (USA) KTM 03:20:01 00:18:52
9 001 COMA (ESP) KTM 03:22:46 00:21:37
10 004 ULLEVALSETER (NOR) KTM 03:24:39 00:23:30

Hoje, terceira etapa

Curto mas intenso. Hoje não será nada fácil, especialmente para os menos preparados ou menos experientes em areia e fora de estrada puro. Pode ser (mais) um bom dia para os portugueses mais rodados.


Es concretamente en este tercer día de carrera que los participantes vivirán su primer test. El cambio de contexto es radical: se pasa de la tierra a la arena y, sobre todo, se llega a una zona de dunas de casi 30 kilómetros. Además de su dimensión, muy apropiada al comienzo del rally, estas dunas se caracterizan por su color blanco. En este nuevo ambiente, los equipajes apreciarán los fuera de pista. También tendrán que pensar en los cambios de temperatura y, especialmente, el viento de arena, que es frecuente en la región.