12 janeiro 2006

Miguel Barbosa continua em progressão

A adaptação à prova mais dura do Todo-o-terreno tem corrido para Miguel Barbosa de feição. O Campeão Nacional de Todo-o-terreno, decidiu este ano enfrentar pela primeira vez o desafio da prova. E se a entrada a África simbolizou o início de alguns problemas mecânicos, rapidamente o piloto soube fazer-lhes frente e tem vindo dia após dia a progredir, tanto no que respeita à adaptação como nos resultados.

A 11ª Etapa da prova foi disputada no Mali e correu bem a Miguel Barbosa que registou o 22º crono remetendo-o em termos de classificação geral para o 26º posto. Resultado que vem demonstrar uma vez que a aprendizagem tem sido célere e que Barbosa é um piloto de fácil adaptação a condições que desconhece por completo.

À chegada a Kayes, Miguel Barbosa reconhecia as dificuldades da especial mas mostrava-se satisfeito com o seu desempenho: “o percurso era demasiado estreito e sinuoso, o que exigia muita concentração para não cometermos erros”, começou por dizer o Bi-Campeão Nacional.

“Quanto ao carro, temos que continuar a não exigir dele em demasia, pois corremos o risco de termos problemas. Daí, estar a procurar encontrar um equilíbrio entre um ritmo apropriado à especial mas sem levar a máquina aos limites. É algo complicado mas que tem de ser feito de forma precisa para garantirmos chegar a Dakar”, refere Barbosa que continua a salientar que esta edição do Lisboa-Dakar servirá essencialmente como aprendizagem para edições futuras.

“Esta nossa postura tem-se revelado bastante positiva, pois temos dia após dia conseguido terminar as etapas e recolher o máximo de informação possível sobre as características do Dakar”, concluiu o piloto lisboeta que espera amanhã ter mais um dia produtivo.



Fonte: Tudosobrerodas

2 comentários:

Anónimo disse...

best regards, nice info » »

Anónimo disse...

best regards, nice info film editing schools